close button

publicidade

The Legend of Vox Machina [Primeiras Impressões]

Não é de hoje que animações deixou de ser algo limitado para o público infantil, principalmente para a nossa cultura ocidental. As produções da Adult Swin, canal pertencente da WarnerMedia vem fazendo sucesso com suas animações que não se restringem a um público com limitações, e outros estúdios estão ampliando seu leque de possibilidades para novas histórias animadas sem limites. Invencível, animação que se baseia nas histórias em quadrinhos de mesmo nome, que estreou no ano passado no Prime Video mostrou que já era hora do big screen explorar novos territórios, e mais uma vez, o Prime Video vem com uma nova história que aproveita a gama de possibilidades com The Legend of Vox Machina, aliando as possibilidades para apresentar um mundo bem conhecidos dos RPGs, numa aventura que vai agradar quem conhece a história, mas também aqueles que nunca ouviram falar de Dungeons & Dragons.

A convite do Prime Video conferimos os seis primeiros episódios da primeira temporada, e vamos contar neste artigo, sem spoiler, o que achamos desta história.

Vox Machina nasceu de uma transmissão do RPG Dungeons & Dragons pela plataforma Twitch, onde dubradores profissionais jogavam o role-play game, entitulado Critical Role. O grupo formado por personagens de diversas classes de RPG se aventuravam no fictícia mundo de Tal’Dorei. E a primeira temporada de The Legends of Vox Machina adapta a primeira campanha da Critical Role, onde conhecemos os sete protagonistas, o mundo em que eles se aventuram, os perigos e mistérios que rondam suas origens, aliado com um humor peculiar que só ajuda a tornar a história mais cativante.

Para quem já assistiu Invincible, aqui vai o mesmo alerta: Vox Machina é uma animação para adultos, então veremos (muito) sangue, violência aliado a um novo elemento adulto: a nudez. Sim, temos cenas com nudez – e até onde conferimos, apenas nudez feminina. Logo, essa série não é para menores de idade.

Contudo, mesmo essa limitação de expectadores não será um empecilho para a história. Vox Machina é a perfeita combinação de Invincible com The Boys, misturado com o peculiar grupo que se assemelha com Guardiões da Galáxia, ou Esquadrão Suícida (se você for DCnauta), que sabe dosar esses elementos que emerge a nossa mente quando acompanhamos as aventuras do grupo.

A série consegue entregar algo único, mesmo que as comparações surjam de imediato, e isso vai conquistar um público que vai se surpreender como desenvolvimento da história, ao mesmo tempo que vai se interessar mais e mais pela mitologia sendo apresentada.

Pessoalmente, não conheço nada do mundo de D&D, mas sei a importância deste jogo, principalmente para produções de fantasia que se baseiam em suas regras, além de inúmeros jogos que se inspiram ou utilizam a base de regras do jogo D&D para construir suas histórias e progressão, e em Vox Machina, mesmo que não conheçamos minuciosamente estas regras, ela não atrapalha, mas já imagina para quem conheça mais profundamente este universo, ao assistir a série, vai reconhecer as características de cada personagem, suas inclinações e detalhes que ficam no subtexto.

Vox Machina soube equilibra sua história para um público que conheça sua mitologia e história, na mesma medida que a própria Prime fez com A Roda do Tempo, mas também torna a história universal, para quem não conhece nada sobre a história base, e começa adesvendar os mistérios e regras deste mundo pouco a pouco, sem aquelas cenas expositivas que jogam na nossa cara explicações massantes deste universo.

Um detalhe que a série me conquistou logo de cara foi sua eficácia em apresentar uma quantidade grande de personagens diferentes, sejam eles os co-protagonistas, ou personagens de apoio, aliado a nos inserir neste mundo novo, com suas próprias regras, em tão pouco tempo. Cada episódio conta com no máximo 30 minutos, e administrar o tempo para nos apresentar satisfatoriamente todos os principais personagens, a história, começar um dialogo sobre regras e leis que esse mundo é governado, além de deixar aquele mistério na medida certa que nos faça ficar presos a história é algo único.

Além disso, as cenas de lutas são muito bem animadas, além das cenas de magia, já que estamos falando de um mundo onde druídas, elfos, magos, feiticeiros e outras criaturas místicas coexistem entregam um espetáculo visual, que vai fazer você querer assistir aos episódios assim que forem liberados na plataforma.

Postagens Relacionadas