close button

publicidade

A Crônica Francesa | Crítica

Há aqueles que super valorizam trabalhos de cineatas como Woody Allen e Wes Anderson e tantos outros que “fazem um cinema diferenciado” (não sei onde), eu não sou uma delas. Inclusive, ainda me pergunto o porquê de tanta aclamação. Aos meus olhos são filmes tão comúns quanto muitos outros que regem a grande máquina que é Hollywood. Sinceramente, filmes como os deles me dá sono. E “A Crônica Francesa” foi um pesar e luta para me manter ligada enquanto me apareciam três crônicas da última publicação da The French Dispatch.

Enquanto A Crônica Francesa, uma publicação dedicada aos acontecimentos da cidade fictícia de Ennui, na França, fecha suas portas pela última vez, a equipe destaca três histórias memoráveis ​​em sua última edição. As antologias resultantes seguem um artista preso (Benicio del Toro) explorado para um último alento, um estudante francês (Timothée Chalamet) planejando uma revolução estudantil e um escritor de culinária (Jeffrey Wright) no meio de uma negociação de reféns.

Para seu próprio crédito, o filme funciona como um teatro filmado, e isso é o único ponto que funciona pra mim, que sou uma grande amante do teatro.

Ennui não parece o lugar-personagem que deveria ser, enquanto os cenários de Anderson geralmente se tornam personagens próprios. No final, você provavelmente não conhecerá Ennui melhor do que quando foi apresentado pela primeira vez. Se esses contos têm algum significado particular, ele é tão sutil que pode ser facilmente esquecido.

A Crônica Francesa tentou morder mais do que poderia mastigar. Com um elenco elegantemente extravagante, com Timothée Chalamet, Tilda Swinton, Léa Seydoux, Owen Wilson, Saoirse Ronan, Elisabeth Moss e outros muitos nomes conhecidos, é ironico que seja um filme tão fraco com nomes tão poderoso.

Ovacionado nas Amostras de Cinemas e apostas para as grandes premiações cinematográficas, A Crônica Francesa é aquele filme que cai na graças dos críticos e é necessário para estar atualizado das apostas, mas sinceramente, não sei se vale o preço do ingresso.

A Crônica Francesa chega aos cinemas dia 18 de novembro.

A Crônica Francesa

A Crônica Francesa

A Crônica Francesa
2 5 0 1
A equipe de uma publicação europeia decide publicar uma edição memorial destacando as três melhores histórias da última década: um artista condenado à prisão perpétua, rebeliões estudantis e um sequestro resolvido por um chef.
A equipe de uma publicação europeia decide publicar uma edição memorial destacando as três melhores histórias da última década: um artista condenado à prisão perpétua, rebeliões estudantis e um sequestro resolvido por um chef.
2/5
Total Score
Postagens Relacionadas
Leia Mais

1917

As histórias das grandes guerras são intrigantes. Histórias de amizades, nacionalismos, estratégias em batalhas, não são apenas exploradas…