close button

publicidade
Jungle Cruise - Geek Antenado Review

Jungle Cruise | Disney

Adaptado de uma de suas atrações dos parques Disney, Jungle Cruise chega para trazer aquela aventura da velha guarda. Num estilo Indiana Jones, Emily Blunt e Dwayne Johnson percorrem o Rio Amazonas em uma aventura para lá de divertida e cheio de momentos espetaculares.

Lily (Blunt) é uma pesquisadora e doutora no campo da Botânica, que acredita que uma velha lenda, sobre uma árvore mágica que possuem pétalas que curam todas as doenças é verdadeira. Mas ela é uma mulher, e esse é seu maior obstáculo na hora de conseguir aprovação na Academia londrina para sua excursão pelo Brasil. Para isso ela pede ajuda para seu irmão mais velho McGregor (Jack Whitehall), mas, digamos que ele não tem toda a confiança e talento para conseguir convencer os velhos chatos da Academia a aprovar sua expedição.

Lily então para conseguir provar que sua teoria está certa, rouba um artefato recuperado, um ponta de uma flecha, que ela acredita ser a chave para chegar até a arvore. Mas o que acontece, é que existe outras pessoas que também querem chegar até essa árvore. Alemães, que esperam ganhar a guerra ao ter um poder desses. Seguindo Lily e McGregor até o Brasil, o principe Joachim (Jesse Plemons) vai fazer de tudo para impedi-los de conseguir chegar a árvore primeiro que ele.

Para sua expedição no Brasil, no meio da Amazona, eles, depois de uns passatempos que envolve um onça pintada (em uma arte computadorizada de arrepiar os pelos dos braços), contratam um capitão, que se diz o melhor navegante da região, chamado Frank (Johnson). E é então que eles percorrem todo o percurso do rio em busca dessa árvore mágica, enquanto são perseguidos pelos alemães, e também por uma velha maldição que está em busca de uma vingança.

Para mim, essa é a segunda melhor adaptação de uma atração temática da Disney que fizeram até o momento. Perde somente para A Maldição do Pérola Negra. Jungle Cruise é divertido, cheio de tiradas e momentos hilários, mas que também tem uma história fantasiosa muito divertida e bem construida. Se fosse um livro, eu teria devorado em um dia.

Blunt e Johnson são tudo nesse filme. Eu sequer estava esperando que a quimica deles em tela fosse tão forte. E eu nem falo do aspecto romântico (que dá as caras aqui) e sim pela forma como conseguem se entrosar bem em tela. Seus personagens são tão quimicamente ajustáveis um ao outro, que é incrivelmente diverto e fascinante de acompanhar.

Lily não é uma mulher que se importa com o que os outros falam ou pensam dela. Ela anda por ai de calças, em uma Londres Vitoriana, e em um Brasil colonial. Ela soca a cara dos bandidos, e desce de tirolesa no meio do cais, e faz negociações melhor que qualquer homem à sua volta. E eu simplesmente adorei a personagem. Sinceramente, Blunt entrega tanto aqui, que de personagens femininas do cinema, Lily entrou para o hall das minhas favoritas.

Não direi nada sobre o Frank pois o plot dele no filme é um grande spoiler. Então apenas saibam que eu amei o personagem dele.

Minha única ressalva para Jungle Cruise é a questão da língua. O filme se passa no Brasil em 99% dele. No entanto todas as interações que acontecem com demais personagens, todos falam em inglês. Sim, é um filme americano, sim, os atores principais tem como lingua nativa o inglês, e eu entendo. Mas no mínimo eu esperava que pelo menos os figurantes, e até mesmo os personagens secundários que são nativos daqui falassem português, ou no mínimo o dialeto indígina. E os americanos que vissem com legenda. Sim, tanto Blunt quanto Johnson soltam uma ou duas palavras em português, mas não é a mesma coisa.

Toda vez que eu vejo um filme que se passa em outro país, principalmente um em que a língua oficial não é inglês e todo mundo ali tá falando o inglês, penso naquele discurso necessário que o diretor de Parasita, Bong Joon-ho fez no Óscar sobre a barreira da legenda. Que apenas aquelas letrinhas podem fazer um filme como o deles chegar a ganhar a premiação máxima do cinema. O egocentrísmo de Hollywood de achar que o mundo inteiro precisa saber falar inglês é realmente irritante. (Alguém avisa que eles não são o centro do mundo, por favor?)

Mas fora essa questão de linguagem, o filme realmente é uma grande aventura que vale muito a pena conferir. Entrega tudo aquilo que promete: diversão, aventura e muitas risadas.

Jungle Cruise estreia dia 30 nos cinemas e dia 31 no Disney+ pelo Premier Access.

Jungle Cruise

Jungle Cruise
4 5 0 1
Para provar que uma lenda é verdadeira, uma mulher e seu irmão se juntam à um capitão e sobem pelo Rio Amanônia enquanto enfrentam perigos que só a floresta pode te proporcionar.
Para provar que uma lenda é verdadeira, uma mulher e seu irmão se juntam à um capitão e sobem pelo Rio Amanônia enquanto enfrentam perigos que só a floresta pode te proporcionar.
4/5
Total Score
Postagens Relacionadas

Sonic: O Filme

Sonic: O Filme, é a mais nova aposta da Paramount, baseado nos jogos que nós já conhecemos da…