close button

publicidade

Mestres do Universo: Salvando Eternia

Se você, assim como eu, nasceu no auge dos anos 1990, e se deleitou com as manhãs nas famosas programas de animações, com certeza você lembra com carinho dos desenhos da memorável TV Globinho, ou quaisquer outros programas da mesma faixa. Tivemos bons tempos, umas das melhores fases para ser crianças e brincamos com o nosso imaginário, visitando inúmeros mundos mágicos e se aventurando com nossos heróis. Ainda poderemos falar de outras animações que virão no futuro, ou podem vir, mas hoje vamos focar em um destes desenhos que marcou a geração, e que está voltando pouco a pouco: He-Man, só que mais especificamente Mestres do Universo: Salvando Eternia, nova animação da Netflix que promete entregar uma sequência da série clássica e ainda se atualizar com novas jornadas e profundidade de personagens conhecidos da franquia.

Em Mestres do Universo: Salvando Eternia o mundo mágico de Eternia está passando por um momentâneo período de paz, mesmo com Esqueleto vivo, mas eles se permitem celebrar um momento festivo. Mas após um evento inesperado, a magia de Eternia começa a desaparecer, e a própria Eternia começa a morrer pouco a pouco. Os heróis de Eternia devem entrar numa jornada e restaurar a magia antes que seja tarde demais.

Já quero começar essa análise apontando que você não precisa conhecer a fundo tudo sobre He-Man e os Mestres do Universo para acompanhar essa nova história. Em Mestres do Universo, ela se propõe em ser uma sequência direta das aventuras clássicas e já consegue entregar essa sensação satisfatotiamente, mas ao mesmo tempo você não sente a necessidade de conhecer o que aconteceu na série dos anos 1980, e não precisa lembrar tudo sobre os personagens, a própria história de Salvando Eternia se incumbe de reapresentar eles e reintroduzi-los, seja para os novos telespectadores, quanto para os que já conhecem os heróis, e ainda consegue acrescentar novas camadas, mais atuais, a todos os personagens.

Nesta primeira metade, que conta com cinco episódio apenas, entrega uma jornada bem redonda, o que é rara para produções seriadas, independente do formato, que se propõe em entregar uma jornada subsequente a uma franquia já estabelecida, que precisa reintroduzir o mundo e personagens de volta, entregando, simulaneamente, uma nova história. Mas em uma breve maratona de aproximadamente duas horas, a história traz de volta aquela sensação boa de acordar sete, oito horas da manhã de sábado (para quem estudava de manhã durante a semana) e acompanhar He-Man e os Mestres do Universo.

A animação lembra muito os traços dos filmes e séries animados da DC, que valoriza e detalha a anatomia dos personagens, e tenta ser o mais realista possível, mesmo que exista personagens híbridos dentro da história. Além disso, as cenas de lutas são muito bem animadas, conta com uma fluidez dos movimentos são muito bons, e que não se perde no meio de borrões a movimentos desconexos.

Mas o que realmente esta primeira parte se destaca é em dar chance para personagens que originalmente eram secundários na história clássica, onde ganham maior destaque nesta série. Temos algumas cenas onde conhecemos mais sobre o Mentor, Gorpo e até da Maligna, uma das antagonistas que ganha espaço aqui, e maior profundidade. Mas quem realmente ganha um dos holofotes do protagonismo é Teela, guarda real e treinadora de Adam, além de aliada de He-Man. Ela ganha uma atenção maior que na série clássica, que faz jus a personagem.

Esses cinco episódios mostram uma clássica jornada de herói muito bem construída, que deixa ganchos para serem desenvolvidas nos próximos episódios da temporada que chega ainda este ano, mas que também desenvolve alguns arcos deixados pela história original e que abre para mais aventuras em Eternia.

Mestres do Universo: Salvando Eternia é aquele revival que muitos podem ter torcido o nariz dizendo que não precisa, o original é tudo que queremos, mas que em suma, o universo ganha muito com a repaginada e atualização das tramas envolvidas, além de ganhar outras perspectivas de desenvolvimento. É uma animação, que mesmo pela metade, entrega uma jornada muito satisfatória e que promete alcançar aqueles que anseiam pelas aventuras eternianas, e aquele público que não conhece, aproveitará a jornada e conhecerá uma versão atualizada e muito interessante, e lógico, sem esquecer o humor adolescente duvidável, característico da série, mas que guarda grandes revelações.

Mestres do Universo: Salvando Eternia

Mestres do Universo: Salvando Eternia
4 5 0 1
Eternia vive um apaz momentânea, mas após um evento misterioso,a magia começaa desaparecer pouco a pouco. Agora, os heróis de Eternia precisam partir numa jornada para salvar a magia antes que seja tarde demais.
Eternia vive um apaz momentânea, mas após um evento misterioso,a magia começaa desaparecer pouco a pouco. Agora, os heróis de Eternia precisam partir numa jornada para salvar a magia antes que seja tarde demais.
4/5
Total Score
Postagens Relacionadas