close button

publicidade
Eu Nunca... Critica segunda temporada

Eu Nunca… | 2ª Temporada (Netflix 2021)

A segunda temporada de Eu Nunca… começa logo com os dois pés na porta. Começa literalmente no mesmo ponto do fim da primeira temporada, quando ela estava beijando o Ben. Diferente da primeira temporada que estava tratando o luto de Devi, aqui a temporada se estende no relacionamento de Devi com a mãe, enquanto lida com a subita vida amorosa que resolveu dar não um passo, mas um pulo de inexistente a opção de ter dois namorados ao mesmo tempo. Claramente que ter dois namorados não vai dar muito certo, especialmente porque não se trata de relacionamento aberto, e isso obviamente volta com muitas consequências para Devi.

O ponto crucial é como a Devi ainda está lidando com o luto, e nos primeiros episódios, com a mudança dela pra a Índia. E essa súbita partida é o ponto chave e a desculpa perfeita para ela tomar todas as piores decisões possíveis para uma adolescente. Sinceramente, em muitos momentos eu detestei as atitudes e escolhas que ela fez, e como o enredo usa o fato do pai dela ter morrido para “justificar” certas atitudes. Tem coisas que ela faz que não é justificável. Se fosse na vida real, ela teria realmente se ferrado. Mas é uma série, então a gente passa um pano.

A segunda temporada de Eu Nunca… leva Devi a alguns lugares emocionais mais sombrios enquanto ela continua a lidar com a perda de seu pai. Sua raiva se torna um tema, assim como seu ciúme e insegurança após a chegada da nova estudante indiana Aneesa (Megan Suri) em Sherman Oaks High. As sessões de boca motora de Devi com o terapeuta Dr. Ryan (Niecy Nash) começam a atingir a mesma capacidade de alternar entre risos alegres e tristeza brutal que Rachel Bloom em Ex-Girlfriend.

Acho que a coisa mais legal dessa segunda temporada é como eles abrem os enredos dos personagens de apoio. A Eleanor e a Fabiola (Ramona Young e Lee Rodriguez) ganham suas próprias narrativas, e como Fab começa a se adaptar e entender as referências da cultura pop e da comunidade LGBTQIA+, a Eleanor ganha seu próprio desenrolar – apesar de não ser o mais divertido ou bem aproveitado, mas ao menos começam a se aprofundar mais nela. Nalini também ganha sua própria narrativa que acontece junto com o vizinho dermatologista Dr. Chris Jackson (Common) . O enredo da Kamala (Richa Moorjani) para mim foi o mais divertido de todos, tanto no trabalho dela, como na vida amorosa, mas principalmente como ela e Devi ficam ainda mais unidas do que na primeira temporada.

Paxton (Darren Barnet) também se desenvolve mais aqui na segunda temporada de Eu Nunca… enquanto na primeira ele era só o objeto de desejo de todas as meninas do colégio, aqui nessa nova temporada, conhecemos um pouco mais sobre o Paxton adolescente normal que precisa se empenhar mais em ser um bom aluno e conseguir uma bolsa para a faculdade, e ser mais do que apenas o cara sexualizado.

Porém, este é o show de Devi. A atriz Maitreyi Ramakrishnan continua sendo a bola de discoteca brilhante em seu centro. Ela é uma protagonista extremamente carismática que pula – como muitos dos personagens de Mindy Kaling – sem esforço ao longo da linha entre egocêntrica e cativante. Ela tem um bom apoio desse elenco, que inclui papéis menores e divertidos, como o professor de história desesperado para estar do lado certo, Sr. Shapiro (Adam Shapiro), o já mencionado Dr. Ryan e a alheia mãe de Ben, Vivian (Angela Kinsey). 

A principal co-estrela de Ramakrishnan, é claro, é John McEnroe, que continua como o narrador improvável do show, salpicando a história de Devi com anedotas de sua carreira no tênis e nos dizendo que ele desvia o olhar respeitosamente nas cenas de beijo dela. É um prazer também, para a série, entregar-se a algumas de suas inclinações mais mágicas com as aparições de Sendhil Ramamurphy de Heroes como o falecido pai de Devi, Mohan. 

A segunda temporada Eu Nunca… é mais divertida, mais confiante e aprofunda seus personagens. Não tem medo de apresentar um comportamento antipático à sua liderança e consegue tocar em assuntos sérios sem perder o seu coração cômico. Podemos ter visto todos os triângulos amorosos, baile de formatura e panelinhas de adolescentes na tela antes, mas não vimos essa iteração em particular. É uma descrição efervescente da vida adolescente americana que fala rápido, com cores vivas e que atualiza as convenções dos programas de ensino médio com um elenco diversificado e uma voz cômica moderna.

A segunda temporada de Eu Nunca… estreia amanhã (15) na plataforma da Netflix.

Eu Nunca… 2ª Temporada

Eu Nunca… 2ª Temporada
4 5 0 1
Ainda lidando com o luto pela perda do pai, Devi que está de mudança para a Índia vai acabar se metendo em ainda mais confusões nessa segunda temporada.
Ainda lidando com o luto pela perda do pai, Devi que está de mudança para a Índia vai acabar se metendo em ainda mais confusões nessa segunda temporada.
4/5
Total Score
Postagens Relacionadas
Leia Mais

Marvel 616 ganha trailer

A Disney divulgou primeiro trailer da nova série documental do Disney+, Marvel 616, que mostrará o impacto dos…