close button

publicidade
A Era do Gelo - Analise Geek Antenado

Blue Sky Studios | A Era do Gelo (2002)

E não é só de Disney que vive o/a amante de animação. A Blue Sky ficou conhecida por suas animações em 3D computadorizadas que fez a infância de muita gente na última década, mas que foi encerrada pela Disney depois da aquisição da FOX pela mesma. O anúncio oficial, encerrando as atividades do estúdio foi dado em fevereiro, e em abril o dpto foi encerrado. Sim, muitos não sabiam, mas a Blue Sky era uma divisão de animação que fazia parte da FOX que foi comprada oficialmente pela Disney em 2019.

A Blue Sky Studios foi fundado em fevereiro de 1987 por Chris Wedge, Michael Ferraro, Carl Ludwig, Alison Brown, David Brown e Eugene Troubetzkoy depois que seu empregador, a empresa de tecnologia MAGI (que coincidentemente trabalhou nos efeitos visuais do clássico Tron de 1982 da Disney ), fechou. Os primeiros clientes da Blue Sky incluíam Bell Atlantic, Rayovac, Gillette e Braun, e a casa criou os insetos animados para o filme de 1996 da MTV Joe e as Baratas. Em agosto de 1997, a empresa VFX da 20th Century Fox, VIFX, assumiu uma participação majoritária na Blue Sky e o estúdio de animação começou a trabalhar nos personagens de  Alien: A Ressurreição, Um Passe de Mágica, Um Ratinho Encrenqueiro , O Clube da Luta  e  Star Trek: Insurreição. Isso foi solicitado por Chris Meledandri, quando ele estava servindo como presidente da 20th Century Fox Animation.

No entanto, foi o curta de animação de 1998, dirigido por Wedge,  Bunny,  que direcionou a Blue Sky para produções de longa-metragem de animação após a vitória do Oscar de Melhor Curta de Animação. Meledandri também foi fundamental na expansão da Blue Sky com a série A Era do Gelo antes de deixar a Fox para lançar pela Illumination outra franquia de bilhões de dólares em Meu Malvado Favorito. O longa-metragem de 2017 da Blue Sky, O Touro Ferdinando,  dirigido por Carlos Saldanha, recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Animação.

Mas vamos começar então pela primeira animação em longa mentragem da Blue Sky A Era do Gelo de 2002. Eu conheci a Era do Gelo pelo segundo filme na verdade, que foi lançado em 2006. E pensar que eu só tinha nove anos na época. E só depois de ver, rever e aprender todas as falas do Sid, é que eu fui procurar pelo filme que deu o ponta pé para essa fraquia de tanto sucesso.

E eu me apaixonei completamente pelo primeiro filme quando o assisti pela primeira vez, e me lembro de ver e rever repetidas vezes. Lá em 2006/2007 a gente ainda usava um dispositivo chamado DVD (é bem cringe, eu sei), e eu ficava infinitamente vendo o filme e assistindo aos extras dos bastidores que vinha junto. Pensar que a genração de hoje só acessa o Disney+ e consegue ver o filme, me sinto tão velha nessas horas.

O filme se passa durante uma migração de espécies para o sul durante uma grande era do gelo. Então encontramos Manfred o Mamute (dublado por Ray Romano ) e Sid a Preguiça (dublado por John Leguizamo) Claro que eles podem falar. (São os humanos, eles acreditam, que ainda não dominam a linguagem.) Quando Sid e Manny encontram uma criança humana pequena e indefesa, eles decidem protegê-la e devolvê-la aos pais – embora esses mesmos pais, que eles sabem, desenvolveram armas para matá-los. Ao longo da trilha, eles se juntam a Diego, o Tigre Dente de Sabre (dublado por Denis Leary), que tem um segredo. Eles são potencialmente os jantares um do outro, mas por meio da despreocupação de Sid e da bravura de Manny em salvar Diego da morte certa, eles se unem e se tornam amigos.

Acho que a melhor parte de se ver uma animação, é absorver ela sem pensar muito nas sutilezas que não são trazidas da realidade para ela. Por exemplo: Quando Diego, pergunta a Manfred, o Mamute, por que ele o salvou, Manny responde: “Isso é o que se fazem em um bando.” Sim absolutamente. Mas os bandos são, por definição, compostos de membros da mesma espécie (e os tigres não são animais de bando, de qualquer maneira). Se a filosofia de Manny fosse para se locomover no reino animal, a evolução entraria em colapso, resultaria em superpopulação, haveria fome entre os não-vegetarianos, e seria um quadro feio. Muito da serenidade e ordem da natureza depende de comer os vizinhos.

É verdade que o altruísmo é um traço evolutivo positivo; uma espécie com indivíduos dispostos a morrer pela sobrevivência da raça é uma espécie que chegará a algum lugar no sorteio darwiniano. Mas como a vida real não é a base nesse filme, vamos apenas aceitar a filosofia do Manny, e também aprender que as diferenças existente no grupo não é motivo para desintegrar a amizade, mas sim para fortalece-la. E é sobre isso que se trata esse filme.

Uma das coisas mais legais de se ver em A Era do Gelo é como a animação 3D é usada. Quer dizer, estavamos em 2002, literalmente no ínicio do novo século, e a tecnologia ainda era “arcaica” se vermos como hoje uma animação pode ser feita (temos um filme ultrarealista de Rei Leão para mostrar o quanto a animação computadorizada avançou).

Mas poucos filmes foram tão pitoresco quanto “A Era do Gelo”, que começa com boas escolhas de rostos para os personagens (observe a mandíbula arqueada do dente-de-sabre e os olhos gigantescos da preguiça). A paisagem convence sem ser realista, a paleta de cores é harmoniosa, os movimentos das personagens incluem pequenas torções, sacudidelas, hesitações e saltos que criam personalidade. E os animais florescem como personalidades.

Isso por causa da obra de arte, do diálogo e da voz dos atores; os cineastas trabalharam juntos para realmente ver e amar esses personagens, que não são “animais de desenho animado”, mas tão peculiares e individuais quanto os atores humanos, e mais envolventes do que a maioria.

O filme já tem uma história muito cativante, e um desempenho incrível na sua animação, mas o que nos ganha de verdade é o nosso esquilo favorito tentando desesperadamente enterrar uma noz em um deserto gelado. Acompanhamos o progresso desse esquilo ao longo de todo o filme, como um contraponto à ação principal. Scrat fez tanto sucesso que ganhou ainda mais destaques nos demais filmes.

Esse é um filme que eu amo, com uma trilha sonora linda. E o melhor é que ele é completamente atemporal, vi quando criança e vi e revi muitas vezes quando adulta, e sinceramente o sentimento ainda é o mesmo: de satisfação e alegria. É impossível não amar o jeito maluco do Sid ou como o Manny é toda parrudo e o Diego todo perigoso, mas com um coração mole. Eu sou apaixonada, e acho que sempre vou ser.

A Era do Gelo (2002)

A Era do Gelo (2002)
5 5 0 1
Vinte mil anos atrás, num mundo coberto de gelo, o mamute Manfred e a preguiça Sid resgatam um bebê humano órfão. Agora, os dois vão enfrentar muitas aventuras até devolver o filhote de gente à sua tribo, que migrou para um novo acampamento.
Vinte mil anos atrás, num mundo coberto de gelo, o mamute Manfred e a preguiça Sid resgatam um bebê humano órfão. Agora, os dois vão enfrentar muitas aventuras até devolver o filhote de gente à sua tribo, que migrou para um novo acampamento.
5/5
Total Score
Postagens Relacionadas