close button

publicidade

05 livros bons para te ajudar a ler mais

Eu me interessei pela leitura desde muito nova. Tive uma grande influência vinda de casa, então sempre devorei muitos livros desde muito nova. Na adolescência isso se aflorou ainda mais, então passava 90% do meu dia lendo.

Naquela época além do acesso a biblioteca minúscula da escola, minha mãe sempre me presenteava com um livro por mês, e depois que começei a trabalhar, gastava basicamente todo meu salário de menor aprendiz na livraria.

Meu gosto literário cresceu bastante daqueles tempos até hoje, no entanto existem aqueles livros que mesmo depois de anos, quando relemos eles ainda parecem mágicos. Então separei aqui 05 livros que abriram meu apetite ainda mais para leitura e que me ajudaram a aprimorar meu gosto literário. Só conferir a baixo:

Capitães da Areia

Já indiquei esse livros em outras listas aqui no site, mas sempre volto nele, porque foi um dos melhores livros da literatura brasileira que tive o prazer de ler. Jorge Amado conseguiu criar um livro com uma história linda, jovem e – infelizmente – muito atual cheia de criticas sociais, mas ao mesmo tempo com aquele toque juvenil de aventura e romance que tanto amo. Além de ser um clássico é uma história maravilhosa que vale muito a pena confeirir. É impossível você não ter um crush no Pedro Bala e na Dora.

Retalhos

Esse é um livro em HQ que eu li no fim do ensino médio e foi um dos livros mais marcantes da minha adolescência, principalmente porque retrata a vida e a passagem pelas fases dela pelo ponto de vista masculino.

O livro é auto-biografico, do autor Craig Thompson que retrata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. O livro retrata com muita sensibilidade a sua relação com o irmão mais novo, a fase da adolescência e a descoberta da sexualidade, e também sua relação com seus pais e a religião. Emocionante e muito realista, é um livro do qual me lembro e releio com um carinho imenso.

A Menina Que Roubava Livros

Esse aqui também é um dos livros que eu sempre estou indicando. Foi um dos primeiros livros que ganhei de presente ao entrar na adolescência e um dos que mais me fez chorar. A Segunda Guerra Mundial hoje pode ser apenas uma lembrança vergonhosa da humanidade, e uma lição a não ser repetida, mas a verdade é que ler relatos daqueles dias vividos sangra nosso coração. E mesmo sendo uma ficção, Liesel Meminger é a representação de muitos jovens que viveram na Alemanha sob o regime Nazista.

O livro ganhou até mesmo uma adaptação cinematográfica muito boa, mas sempre volto ao livro. Afinal quem melhor para contar sobre o regime nazista do que a própria Morte?

Entre o Agora e o Nunca

Esse livro é um YA (Yong Adult) e eu o li bem na época de fim de Ensino Médio, depois de Enem e vestibulares e toda aquela doideira que precisamos passar porque é “necessário”. Ironicamente esse livro foi o que me fez dar uma pausa em tudo isso. Em sua história temos Cameron, uma garota que não pensa em se encaixar na sociedade. Ela não quer ir para faculdade, não quer trabalhar em um emprego “formal” e viver presa em um escritório. Ela quer aventuras, viajar, descobrir novos horizontes, e sair dessa bolha social obrigatória. Obviamente a narrativa trabalha muito mais que isso, não é só um desejo de fugir, a personagem está passando pelo luto e pela depressão, então existe uma superação pessoal que é retratada.

No entanto, esse mesmo livro, cheio de romance e até um momentos eróticos me fez parar para pensar sobre como eu me sentia em relação a tudo que vinha acontecendo principalmente em relação a faculdade e toda aquela pressão que passamos quando estamos saindo do EM.

Claro que no fim eu me formei e tudo mais, mas foi o tipo de leitura que me ajudou muito naquela época, então quem sabe, se não pode ajudar mais alguém, não é?

Percy Jackson e os Olimpianos

Bem, eu tenho uma relação muito especial com esses livros. Tão especial que até mesmo tatuei uma frase do primeiro livro nas costas. Eu já era consideravelmente mais velha quando conheci esses livros, mas ele se tornou aquela saga “da vida”. Para mim Percy Jackson significa aquilo que os fãs de Harry Potter sentem ao falar da saga ou os fãs de Senhor dos Aneis tem pela trilogia de Tolkien.

A fantasia da Mitologia Grega sempre foi muito especial pra mim, e então há uma representação para uma literatura infanto-juvenil que coloca jovens como super heróis de suas próprias histórias. E o melhor, com representatividade: afinal os semi-deuses são diagnosticados com TDAH (Transtorno de Défict de Atenção e Hiperatividade).

Não há argumentos que possam refutar a genialidade destes livros. Recomendo a todos que leiam. Sério! Leiam esses livros!

Postagens Relacionadas