close button

PUBLICIDADE

Dezessete (2019)

Enquanto a Netflix enfrenta a onda de sucesso em torno de seus vários originais premiados, a empresa continua a lançar trabalhos amplamente atraentes para seu público ir à loucura. Seu filme espanhol, “Dezessete”, não é exceção. Além da falta de reviravoltas na trama e de um enredo simples, o filme internacional é um testemunho comovente do poderoso vínculo de família.

“Seventeen” segue Héctor (Biel Montoro), um introvertido delinquente de 17 anos que mora em um centro de detenção juvenil e faz amizade com um cão de abrigo sarnento chamado Sheep. Ele passa semanas treinando o cão e os dois formam um vínculo especial. Depois de saber que o Carneiro foi adotado, Héctor foge do centro e sai em busca do cachorro com a ajuda relutante de seu irmão mais velho, Ismael (Nacho Sànchez).

À medida que os irmãos embarcam em sua busca por todo o país por Carneiros na casa móvel de Ismael, a viagem se torna mais para consertar seu relacionamento difícil e seus muitos problemas subjacentes são expostos. Ao longo do filme, os dois vivenciam muitas aventuras juntos e se unem para cuidar de sua avó doente (Lola Cordón), que eles trazem para tornar seus últimos dias memoráveis. Héctor descobre que há consequências para suas ações e Ismael começa a entender melhor seu irmão e a luta interna que ele enfrenta.

Embora a falta de drama seja decepcionante e o enredo da viagem seja um tanto usado demais nos filmes modernos, a força do filme vem da dinâmica familiar. A relação fraterna instável entre Héctor e Ismael pode ser familiar para os telespectadores, e a natureza protetora de Ismael por seu irmão, apesar de todas as diferenças, é admirável. No entanto, por meio da decepção de Ismael com seu irmão e das tendências criminosas de Héctor, os dois conseguem se unir e cuidar de sua avó em seus últimos dias.

Embora o foco principal da trama seja, sem dúvida, a fraternidade e os laços familiares, o aspecto cômico não deve ser esquecido. As falas de Héctor e Ismael, juntamente com a tendência de sua avó de apenas repetir a frase em espanhol “tarapara” – traduzida aproximadamente como “veremos” – em momentos irônicos cria um humor limpo e adiciona uma camada mais profunda e mais personalidade aos personagens. Várias vezes ao longo do filme, Héctor sai da casa móvel e diz à avó: “Não morra até eu voltar”, ao que ela responde: “Veremos”. Ajuda a aliviar a tensão e o desespero em alguns dos momentos graves do filme.

Não há nada de especial neste filme, mas ele encontra força em sua simplicidade. A história é sobre a relação de Héctor e Ismael, enquanto a jornada é apenas um meio para expressar e resolver seus problemas para reconquistar sua fraternidade. Combinado com belas fotos do interior espanhol e um placar eficaz, é agradável de assistir, apesar da falta de momentos dramáticos. É um filme sentimental e alegre que certamente produzirá algumas risadas e incontáveis ​​sorrisos em um dia de preguiça.

Dezessete

Dezessete
4 5 0 1
Como parte do programa de reabilitação de um centro de detenção juvenil, Hector, de 17 anos, cria um vínculo inquebrável com um cão tão tímido e distante quanto ele. Quando o cão de terapia é adotado de repente e não volta, Hector escapa para procurá-lo. E assim, Hector parte para uma incrível jornada na companhia de seus familiares e animais.
Como parte do programa de reabilitação de um centro de detenção juvenil, Hector, de 17 anos, cria um vínculo inquebrável com um cão tão tímido e distante quanto ele. Quando o cão de terapia é adotado de repente e não volta, Hector escapa para procurá-lo. E assim, Hector parte para uma incrível jornada na companhia de seus familiares e animais.
4/5
Total Score
Postagens Relacionadas
Leia Mais

Anna – O Perigo Tem Nome

Filmes de espionagem tem seu nicho. O exagero das cenas de ação, misturados com intrigas paramilitares e segredos…