close button

PUBLICIDADE

O Tigre Branco

O Tigre Branco não é apenas um filme incrível, mas também uma história excepcional, bem pensada e extremamente articulada. Em certo sentido, este também é um filme de elegância, porque entende que seu conteúdo é bastante pesado e cheio de informações, mas ao combiná-lo com recursos certos, torna a história mais deliciosa e mais atraente para um público mais amplo, especialmente para aqueles que não tem o costume de verem histórias socialmente pesadas como esta em seu cotidiano.

Existem vários filmes indianos na Netflix, muitos dos quais soam estranhos ao público brasileiro. O Tigre Branco foi imediatamente surpreendente por usar muitos recursos de Hollywood, que podem atrair espectadores quase imediatamente. O título que pode soar como uma comédia, mas o longa abre já com uma trilha sonora que te dá o clima real do filme.

O que poderia ser apenas mais uma inocente canção inserida para causar um impacto instantâneo no princípio do filme, retrospectivamente torna-se muito mais significativa. O Tigre Branco traz, para o centro dos problemas sociais da Índia e a colonização inglesa sofrida pelo país, o que, com o tempo, acabou englobando também o imperialismo estadunidense. Inclusive, o autor da música, Panjabi MC tem um papel interessante nesse sentido: indiano nascido na Inglaterra, o músico tem como um dos objetivos da sua arte a fusão de dois mundos, o do bhangra e o do hip-hop.

Eis que depois de um grande choque depois da introdução do filme (que não contarei pois não damos spoilers), somos apresentados para uma Índia mais real. Veja que, assim como muitos lugares, o que chega até nós é um grande marketing de turismo sobre esses países, então tudo que podemos saber da Índia, pode estar mascarado por uma grande maquiagem de adulação para vender uma boa imagem. E Eis que O Tigre Branco de dá uma verdadeira reeducação cultural.

Quando Balram (Adarsh Gourav) começa a falar da própria cultura, todo um novo mundo começa surgir e o espectador, fisgado, agora passará por uma reeducação cultural. O discurso de Balram, no entanto, é bastante multifacetado. A versão com o áudio original é excelente para ouvirmos o inglês com o sotaque carregadíssimo de Balram, mas algumas sutilezas e ironias podem se perder na tradução legendada.

E eis que aqui podemos mais uma vez engrandecer a dublagem brasileira que faz um trabalho excelente em trazer essas sutilezas daquele jeito bem escrachado e repleto de grande ironia que só nós conseguimos ter.

Não é segredo que os grandes dramas, apesar de ainda serem os favoritos das mais importantes premiações (como Oscar), não são exatamente filmes muito populares. O Tigre Branco, no entanto, por ter conseguido nos fisgar de forma tão impressionante nos primeiros minutos, consegue fazer com que o público esteja muito mais disposto a acompanhar com atenção a história de Balram.

Daí em diante, O Tigre Branco conta também com a nossa empatia para entender como o “empreendedorismo” indiano transforma trabalhadores em servos, ou seja, pessoas que vivem em situação análoga à escravidão. Balram oscila o tempo todo, ora mostrando-se como um enxadrista social, ora assumindo o justo papel de vítima.

Pobreza extrema, problemas sociais, servidão e constantes jogos estratégicos com o objetivo de permitir que os ricos desfrutem do bolo fazem O Tigre Branco se parecer com Parasita, o longa sul-coreano, que foi vencedor do Oscar de 2019. No entanto, O Tigre Branco não é apenas uma questão de classe, mas também uma exposição de questões políticas globais. As questões que envolvem os interesses comerciais e políticos de vários países, e esses países têm poder suficiente para influenciar todos os outros.

Necessário, e um grande destaque para trazer a tona assuntos de grande relevância, O Tigre Branco é mais um dos muitos filmes que tem se destacado por trazer críticas fortíssimas contra um sistema problemático que não aflige somente alguns lugares, mas que é problema universal. Grande e épico, é essa a definição para este filme.

O Tigre Branco

O Tigre Branco
5 5 0 1
Baseado no best-seller do New York Times, O Tigre Branco conta a história de um ambicioso motorista indiano que usa toda a sua astúcia e sagacidade para escapar da pobreza e se libertar de sua vida de servidão a patrões ricos.
Baseado no best-seller do New York Times, O Tigre Branco conta a história de um ambicioso motorista indiano que usa toda a sua astúcia e sagacidade para escapar da pobreza e se libertar de sua vida de servidão a patrões ricos.
5/5
Total Score
Postagens Relacionadas