close button

PUBLICIDADE

05 livros clássicos que você precisa ler antes de morrer

Seja ficção, biografias ou tecnico, livros são a melhor forma de obter conhecimento, e uma ótima escolha na hora de passar um tempo consigo mesmo. E há quem diga que grandes clássicos da literatura são livros chatos, ou difíceis de ler. Alguns realmente são, mas nem todos. Então separei aqui 05 livros clássicos que você precisa ler, e o melhor, são gostosinhos de acompanhar.

O Senhor das Moscas

Publicado originalmente em 1954, Senhor das Moscas é um dos romances essenciais da literatura mundial. Adaptado duas vezes para o cinema, o clássico de William Golding já foi visto como uma alegoria, uma parábola, um tratado político e mesmo uma visão do apocalipse. Durante a Segunda Guerra Mundial, um avião cai numa ilha deserta, e seus únicos sobreviventes são um grupo de meninos. Liderados por Ralph, eles procuram se organizar enquanto esperam um possível resgate. Mas aos poucos esses garotos aparentemente inocentes transformam a ilha numa visceral disputa pelo poder, e sua selvageria rasga a fina superfície da civilidade. Ao narrar a história de meninos perdidos numa ilha, aos poucos se deixando levar pela barbárie, Golding constrói uma reflexão sobre a natureza do mal e a tênue linha entre o poder e a violência desmedida.

Coração das Trevas

Publicada em forma de livro em 1902, a novela Coração das trevas é um dos maiores clássicos da literatura do século XX, conhecida também por ter servido de ponto de partida para o filme Apocalypse Now!, obra-prima de Francis Ford Coppola. A ousadia formal da prosa conradiana é apresentada com extrema nitidez, surpreendendo com sua capacidade de revelar muito em poucas palavras, à medida que o leitor acompanha o mergulho do protagonista Marlowe pela selva africana e das perversões mais profundas da exploração colonial. A missão de Marlowe é resgatar Kurtz, um comprador de marfim cujos métodos acabam por se revelar inadequados para a empresa mercantil que o contratou.

A insustentável leveza do ser

O livro, de 1982, tem quatro protagonistas: Tereza e Tomas, Sabina e Franz. Por força de suas escolhas ou por interferência do acaso, cada um deles experimenta, à sua maneira, o peso insustentável que baliza a vida, esse permanente exercício de reconhecer a opressão e de tentar amenizá-la.

1984

Winston vive aprisionado em uma sociedade completamente dominada pelo Estado. Essa submissão ao poder, é relatada, inclusive, na rotina desse personagem, que trabalha com a falsificação de registos históricos, a fim de satisfazer os interesses presentes. Winston, contudo, não aceita bem essa realidade, que se disfarça de democracia, e vive questionando a opressão que o Partido e o Grande Irmão exercem sob a sociedade.

A inspiração do livro vem dos regimes totalitários das décadas de 30 e 40 e, é assim, sob a ótica da ficção, que o autor faz com que seus leitores reflitam sobre o sistema de controle, que depois de tanto tempo ainda é muito questionado. O livro é considerado um clássico moderno. Ele questiona, de diversas formas e em vários momentos, os excessos delirantes do poder. Além disso, embora tenha sido publicado em 1949, mostra-se muito atual ao tratar de questões atemporais, que atingem todos que o leem.

Inclusive, sabia que o reality show mais famoso do Brasil, “Big Brother” foi inspirado neste livro?

Capitães da Areia

Não poderia faltar um clássico da nossa literatura aqui. Capitães da Areia esta entre meus clássicos favoritos. Publicado em 1937, pouco depois de implantado o Estado Novo, este livro teve a primeira edição apreendida e exemplares queimados em praça pública de Salvador por autoridades da ditadura. Em 1940, marcou época na vida literária brasileira. A obra teve também adaptações para o rádio, teatro e cinema. Documento sobre a vida dos meninos abandonados nas ruas de Salvador, Jorge Amado a descreve em páginas carregadas de beleza, dramaticidade e lirismo.

O livro nos torna íntimos de suas pequenas criaturas, cada uma delas com suas carências e suas ambições: do líder Pedro Bala ao religioso Pirulito, do ressentido e cruel Sem-Pernas ao aprendiz de cafetão Gato, do sensato Professor ao rústico sertanejo Volta Seca. Com a força envolvente da sua prosa, Jorge Amado nos aproxima desses garotos e nos contagia com seu intenso desejo de liberdade.

Postagens Relacionadas