close button

PUBLICIDADE

Qual é o melhor aparelho de streaming para 2020/2021?

Se você tem uma TV antiga que precisa ser transformada em SMART ou um modelo que parou de ser atualizado, os três principais adaptadores que temos no mercado hoje são o Mi TV Stick, Fire TV Stick Lite e Roku Express. Todos tem preços parecidos e funcionam de forma também bastante similar, mas contam com diferenças importantes, então esse comparativo é para te explicar qual o melhor sistema operacional ou equipamento barato pra transformar sua tv em uma smar tv de RESPEITO!

Conhecendo cada um

Quem compra uma smar tv básica ou ainda não fez o upgrade daquela tv antiga mas ainda quer assistir um Netflix, YouTube ou afins, a melhor solução atualmente é optar por um desses sticks, eles podem ser levados pra qualquer lugar, funcionam com qualquer equipamento que tenha uma entrada HDMI, vão te acompanhar em qualquer upgrade de tv futuro que você fizer, contam com atualizações e estão muito melhor otimizados do que qualquer equipamento mais antigo.

Colocadas lado a lado, a Mi TV Stick da xiaomi, a Fire TV Stick Lite da Amazon e a Roku Express da Roku já demonstram várias similaridades – algo que irá se repetir com frequência e que já mostra que a sua escolha estará nos detalhes!!

Roku Express

itens da caixa Roku Express com controle, Roku, duas pilhas AAA, fita adesiva, cabo HDMI e Micro USB

Vamos começar com a Roku Express então que traz dentro de sua caixa um cabo micro USB, um cabo HDMI de uns 50 cm – bastante curto, o controle remoto e o próprio Roku Express. A sua construção é a que mais me agrada, por ter o formato diferente, sendo pequeno, bonito, fácil de transportar e sem nenhuma conexão exposta que, se quebrar, inutiliza o produto inteiro. O Roku tem praticamente a metade do tamanho dos seus concorrente e precisa ser conectado via cabo, não tendo a conexão HDMI no próprio corpo, como os aparelhos da Xiaomi e Amazon.

Além de ser o aparelhinho mais compacto e fácil de instalar, A Roku tem um sistema bastante intuitivo para configuração e navegação, necessitando de um smartphone para concluir as configurações iniciais, mas isso não dificulta em nada o processo, afinal, quem não tem um smartphone hoje em dia? O site aparece na tela do dispositivo, junto do código que deve ser inserido no seu smartphone. Depois disso, ele pergunta se você já possui um uma conta e, caso não possua como eu, é só iniciar o processo de graça, sem nem precisar colocar forma de pagamento, como é o caso do Fire Tv Stick Lite.

A TV que usei para fazer esse processo é 4K e o Roku Express tem resolução nativa em 1080p, isso fez com que eu conseguisse enxergar os pixels, serrilhados nos ícones, por ter esticado a interface para uma resolução maior, mas no consumo de conteúdo eu não tive esse tipo de problema, talvez pelo upscaling que o sistema da TV faz ter ajudado nisso.

Fire TV Stick Lite

Na caixa da Xiaomi vem o carregador de 5W, cabo micro USB, o controle remoto e o Mi Stick. A Amazon manda o mesmo cabo micro usb, o adaptador de tomada, controle remoto e Fire TV Stick Lite, tendo como um extra o extensor HDMI, para o caso de não caber atrás da TV ou problema de compatibilidade com a porta HDMI. Todos eles trazem pilhas AAA na caixa.

Conteudo da caixa fire tv stick lite com controle, duas pilhas AAA como logotipo Amazon, extensor HDMI, tomada e cabo micro USB

O Mi TV Stick e Fire TV Stick Lite tem um formfactor bastante semelhante, mas pelo aparelho da Xiaomi ter seus cantos arredondados e a ponta HDMI mais curta, ele aparenta ser menor, mas eles têm praticamente o mesmo tamanho. O Fire TV Stick Lite tem umas linhas mais retas e um acabamento um pouco mais grosseiro, dando uma sensação de mal acabado.

O Fire Tv Stick Lite tem um processo de configuração parecido com o do Roku, mas é menos intuitivo. Ele também te pede para acessar um link pelo smartphone e colocar um código no site para iniciar as configurações. Como eu já tenho uma conta do Prime Vídeo, não foi difícil seguir com o processo de configuração, mas se as coisas continuam iguais ao tempo que eu criei a assinatura, você vai precisar de um cartão de crédito para concluir login.

Dificuldades para ligar e usar

Parecido com o Roku Express, a Amazon te pede para escolher quais aplicativos você quer na tela de início, mas ao fim do processo, ela entra em uma tela de download para que você os instale da nuvem.

Outro ponto que me incomodou foi quando tentei instalar o YouTube e a Twitch, mesmo sendo aplicativos gratuitos, o sistema da amazon ficou pedindo para que eu acessasse o sistema de configurações e atualizasse os dados do cartão de crédito. Tentei escapar, mas não teve jeito, eu tive que fazer isso e mais uma vez tive que ir para o smartphone.

Mi TV Stick

O Mi TV Stick é a experiência do Android que você já conhece. Você liga o aparelho na tomada, ele abre na tela inicial e pede para você entrar com a sua conta Google. Caso não tenha uma (em que mundo você vive? hahaha), você pode criar facilmente pelo próprio aparelho. Na verdade não é tão fácil, já que você tem que usar o controle para ir atrás de cada caractere, só podendo conectar um teclado Bluetooth quando o Mi Stick já estiver totalmente configurado.

conteudo da caixa mi stick com controle, duas pilhas AAA, tomada e cabo micro USB

Mas também é possível seguir os mesmos passos que nos outros dois. A loja do Android é vasta e compensa os poucos apps instalados de fábrica.

Como não poderia ser de outra forma, aqui também me deparei com um problema, que pode ser que você não o tenha, mas vale explicar.

Pela conexão HDMI ser um teco menor que a do Fire TV Stick ou de um cabo HDMI convencional, ele não gerou imagem na minha TV de casa, uma Philips 50PUG6654/78.

Eu precisei do extensor de HDMI que veio na caixa do Fire TV Stick para fazer funcionar. Fora isso, tudo rodou muito bem. Fácil como o Android se propõe a ser, mesmo que muitos não estejam familiarizados com a interface.

Conectividade

Eu sei que para conseguir assistir minhas séries, filme e vídeos do YouTube eu preciso de uma boa conexão com a internet e a Amazon e Xiaomi saem na frente aqui. Eles foram os únicos que conseguiu encontrar a minha rede Wi-Fi 5GHz, e o Roku Express só encontrou a rede de 2,4 GHz, Mas o Roku Express ainda sai na frente do Stick da Xiaomi e da Amazon por não ter perdido a conexão de dados nenhuma vez, ao contrário do Mi Stick, que não só perdeu a conexão com o Wi-Fi, como também perdeu a conexão com o controle remoto várias vezes.

A Amazon não ficou de fora, o Fite TV Stick Lite também informou perda de conexão com a internet algumas vezes, mesmo o roteador estando ao lado da TV em um desses momentos, mas para contornar essa situação e garantir sempre a melhor conexão, a Amazon tem no seu site um adaptador para o Fire TV Stick que permite o mesmo ser conectado via cabo, tornando a conexão mais estável.

Pricipais Apps disponíveis

Diante de tudo o que falamos desses três, percebemos que eles tentam conquistar seu espaço por aquilo que o outro tem dificuldade de oferecer, mas todos competem de forma igual em fornecimento de aplicativos populares como o Disney+, Youtube, Netflix, HBO Go, Spotify, Telecine, DAZN (DAZON).

O Roku não tem suporte a Twitch. A Fire TV Stick Lite não tem suporte ao GloboPlay, mas pode ser contornado de duas formas diferente, uma oficial e a outra não oficial que por motivos óbvios só vamos falar da forma oficial, que é o uso dos navegadores de internet. A Mi TV Stick não possui suporte ao Apple TV+, mas ele nem é tão popular assim. Acho que todo mundo que tem assinatura, é porque ganhou na compra de algum produto Apple em 2019. Dos três, o Mi Stick é o único em que eu não consegui fazer um serviço que não, possui aplicativo oficial na loja, funcionar pelo navegador e nem instalando APK por fora da loja.

Talvez, a falta de suporte de alguns aplicativos se deva por questões de competitividade, para tentar ganhar alguma vantagem frente a concorrência, já que quase tudo aqui é bastante parecido.

Melhor interface

Na minha opinião o sistema usado no Roku Express é o mais diferente e torna ele mais interessante para o pessoal que tenha dificuldades com a tecnologia, como os meus pais. Seus ícones são bem grandes, lembram um pouco o sistema de live tiles do finado Windows Phone em suas primeiras versões.

Interface da tela de início da Roku Express

Ele tem um tutorial de como utilizar os recursos disponíveis e sempre que tiver dúvidas, é só ir até ele, num ícone ao lado do card para desligar o aparelho. Algo que faltou aqui para deixar o sistema Roku ainda mais fácil de usar é um comando de voz, mas isso é facilmente contornado pelo aplicativo de controle remoto. Ele permite usar o teclado do celular para fazer as pesquisas, isso já ajuda no uso, dispensando o controle remoto.

Outra função bacana desse aplicativo é o modo fone de ouvido, que te deixa trazer o áudio do Roku para o smartphone, permitindo fazer o uso dos seus fones de ouvido, sejam eles com ou sem fios, de forma bastante fácil, ideal para quando você não quer acordar ninguém em casa e não tem como conectar um fone Bluetooth.

Amazon e Xiaomi se parecem muito, mas se distanciam ao mesmo tempo

O Fire TV Stick Lite tem comando de voz pela Alexa, que é bem mais otimizada que o Assistente da Google. Uma coisa que me fez ter menos afinidade com o Stick Lite foi a bagunça que é o sistema. Assim como os tablets da Amazon, aqui também temos um Android TV completamente modificado e um pouco mais travado, para parecer que ele é outro sistema.

Eu achei ele visualmente poluído e menos intuitivo. Assim que você liga, todos os cards são mostrados na tela e uma imagem de alguma série ou filme aparece no topo da tela com algumas descrições da obra apresentada e no topo da tela ficam algumas abas com os menus, sendo eles:

Interface da tela inicial do Fire TV Stick
  • Pesquisa (um ícone de lupa),
  • Início
  • Seus Vídeos
  • Filmes, Série (esses três com conteúdos exclusivamente do Prime Videos)
  • Aplicativos, com sub categorias como Em destaque, Jogos e Categorias (Esse último parece uma galeria do Pinterest) e por último as configurações.

Nas configurações a Amazon fez ícones bem grandes, auto descritivos e com legendas com fontes finas e uma cara mais sóbria, era isso que eu queria para o sistema como um todo.

Bug na interface Fire TV OS

Ainda sobre o sistema do Fire TV Stick, ele está apresentando um bug na interface que é bastante chato, mas não tão constante, mas quando acontece, se torna um problema.

Como o sistema funciona em cards, você precisa navegar entre eles para chegar até o aplicativo, série ou jogo que você queira, mas se um card não funciona, você não consegue direcionar o cursor, pulando o espaço “vazio”, e daí você tem que dar uma volta para contornar o problema, ou reiniciando o sistema, vulgo tire da tomada e coloque novamente, por favor.

Mi Stick Lite é simples, mas travado

O Mi TV Stick com seu sistema Android TV traz basicamente a mesma coisa que o Fire Stick Lite, com uma diferença sutil em detalhes que tornam o sistema operacional da Google mais agradável.

Você escolhe o que aparece na sua tela inicial, mas não fica tudo grudado na tela, poluindo sua visão. Ambos tem o estilo de navegação na vertical para escolher as seções desejadas, como navegação horizontal, para escolher entre os títulos a serem assistidos, mas o simples fato de a Google destacar uma faixa inteira para identificar onde você está navegando faz com que se torne mais agradável. Se você já teve uma Mi Box, é exatamente a mesma experiência, só que ocupando menos espaço.

No topo ele tem a barra de pesquisa, a engrenagem para acessar as configurações e o relógio. Os canais podem ser facilmente alterados e adicionados. por ser mais simples não tem muito o que falar aqui, é basicamente isso que você está vendo aí na tela.

Desempenho

Claro que tudo o que falei sobre minhas preferências entre um sistema e outro são pontuações do meu gosto pessoal. É um comparativo e não dá para ser imparcial. Mas eu não estou batendo o martelo e dizendo que só um é melhor. É o que eu disse no começo, cada um tem um detalhe que pode agradar ou desagradar mais, fazendo que você faça a sua escolha e para mim, depois de testar os três sistemas, eu pude definir que a minha escolha é o Roku Express.

Ele é mais leve, as navegações são mais ágeis e ele quase não apresentou Bugs no meu uso, sem contar que ele é mais simples de usar.

Eu esperava que isso acontecesse com o Mi TV Stick, pois já tive contato com a Mi Box e ela nunca havia me dado esses problemas de perda de conexão de Wi-Fi e controle, como também não travava com muita frequência, o que parece ser comum na navegação do Mi Stick.

O Android consegue ser pior, mesmo sendo um sistema mais maduro

Se o sistema da Amazon fosse um pouco melhor desenhado, menos poluído, eu acho que ficaria com ele, mas há um ponto adicional aqui que me faz insistir no Roku Express, a fluidez do sistema.

O Fire TV Stick Lite apresenta alguns engasgos na interface, e é um sistema projetado para um aparelho específico, sendo assim, precisaria ter a mesma otimização que o Roku tem.

O Mi TV Stick ter os mesmos problemas ainda é menos grave que o Stick da Amazon, pois é um sistema usado em vários aparelhos smart e em várias marcas de TV.

Sei que a base para o sistema da Amazon é o Android, mas a Xiaomi coloca o sistema da Google praticamente sem mudanças, já a Amazon, praticamente recria o sistema todo, e não foca na otimização.

Preços

Já falamos o que vem na caixa de cada um, como funcionam os sistemas em cada dispositivo e as vantagens e desvantagens de cada um deles, mas ainda precisamos falar do fator que pode ser o decisivo na hora da sua compra, o preço. Apesar de estarem em uma faixa de preço bastante próxima, O Roku Express está com um preço meio que tabelado nos sites de ecommerce, sendo que na Kabum ele sai por R$308,00 a Vista e 318,95 a prazo, o mesmo preço que na loja da Amazon. E só dez reais mais caro nas outras lojas.

A Xiaomi vende seu Mi TV Stick por R$328 no site da Amazon e tem um preço de R$389,99 nas Americanas, Shoptime e Submarino, mas importando, você pode pagar bem mais barato. A Fire TV Stick Lite sai por R$331,55 no site da Amazon e pode chegar a até R$499,00 nas Americanas.

Para reforço: os preços foram inseridos conforme a data que esse post foi escritos e podem sofrer variações conforme acontecimentos externos

Mais uma vez a Roku consegue trazer a melhor experiência, oferecendo o melhor custo benefício dentro do mercado nacional, com garantia. Eu consigo ligar ele no meu monitor do trabalho, na TV de casa, que é Smart, mas nem tanto e consigo levar de forma fácil para todo lugar, sem ter surpresas de compatibilidade.

A Roku manda um Cabo HDMI e um Cabo Micro SD que já estão na caixa e são os únicos acessórios necessários, enquanto com o Fire TV Stick e o Mi TV Stick precisa de um adaptador para a saída HDMI, que não está na caixa, um cabo Micro USB e um adaptador de tomada, pois os dois já deram avisos de que a fonte de alimentação não era suficiente para manter o aparelho funcionando de forma correta quando ligados a saída usb da TV.

Conclusão

Não estamos batendo o martelo aqui, mas na minha experiência o Roku Express levou a melhor em mais quesitos que os outros dois. Claro que existem situações onde é mais uma questão de gosto que propriamente de questões técnicas. Talvez você ache lindo a cara que a Amazon dá para o Fire TV Stick Lite e considere muito ruim todo o design do Roku, ou então você goste muito do Google Assistente e não queira um aparelho sem comandos de voz. Mas diz aí nos comentários o que você achou do comparativo? Se você tem algum desses três aparelhos, fala pra gente o que te fez escolher o seu.

Postagens Relacionadas
Leia Mais

Westworld (3ª Temporada)

No final de 2016 a HBO se lançou para uma nova aposta que ela não imaginava que fosse…