close button

PUBLICIDADE

A Era de Ouro da Disney | Bambi

No quinto episódio da “Eras da Disney“, e por fim o último da Era de Ouro, vamos falar de Bambi, o quinto longa metragem da Walt Disney Animation, conhecido também como o filme que fez mais espectadores chorarem.

O filme estreou nos cinemas americanos em 8 de agosto de 1942. Este é o quinto longa de animação dos Walt Disney Animation Studios, adaptado do romance “Bambi, a Life in the Woods” de Felix Sarten. Este filme é dirigido por David Hand. O protagonista é o cervo Bambi que vive na floresta com a mãe e amigos animais. Bambi acaba vivendo só depois que sua mãe é morta por um caçador. Tem a continuação “Bambi 2” lançada em 2006, que mostra um trecho da infância de Bambi ao lado de seu pai, o Príncipe da Floresta.

O fundo do filme é inspirado nas florestas do oeste americano. Um dos artistas mais antigos e famosos do estúdio Disney, Maurice “Jake” Day passou alguns dias nas florestas de Vermont e Maine, fotografou e estudou arredores. Mesmo que não haja humanos no filme, pessoas foram são usadas como referências: Jane Randolph e Donna Atwood são usadas como referência na cena do lago congelado, quando Bambi e Tambor dançam juntos.

A Trilha Sonora de de Bambi foi composta por Frank Churchill e Edward H. Plumb, que foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Trilha Sonora, Melhor Som e Melhor Canção Original (Love is a Song).

Bambi foi lançado nos cinemas dos EUA em 8 de Agosto de 1942, em plena Segunda Guerra Mundial, e foi re-lançado em 1947, 1957, 1966, 1975, 1982 e 1988; Seu primeiro lançamento em vídeo foi na década de 1980. Nesse formato, foi lançado em VHS em 1989 (Versão Clássica) e 1997 (Versão Masterpiece). Essa versão foi lançada no Brasil pela Abril Vídeo. Seu primeiro DVD foi lançado em 2005 pela Edição Platinum que saiu de circulação no início de 2007. A Edição Diamante foi lançada em 2011 com um combo Blu-Ray/DVD com material bônus que era considerado inédito, como cenas deletadas e novas canções.

Bambi pode ser considerado um “Ciclo da Vida”. Não há muita atenção para a história em si, mas para a vida dos seus personagens, que o público acompanha desde o nascimento até a maturidade. Bambi faz isso incomparávelmente. Literalmente, até que ele chegue oficialmente à idade adulta, todos nós podemos acompanhar a vida de Bambi. Este filme pode ser considerado uma exibição das etapas da vida e é muito inteligente, é inteiramente baseado em animais e criaturas da floresta, pois o ambiente natural nos permite seguir a vida à espreita sem condições adicionais. Diferente da sociedade humana, o ambiente natural é completamente determinado e guiado pelo crescimento dessas criaturas e sua vida de luta e instintos naturais. O único fator que determina sua sobrevivência é que eles lutam para se manterem vivos, aprendem a administrar e viver de forma independente, enquanto tentam encontrar comida e parceiros de acasalamento e, claro, serem espertos para não serem mortos.

Desta forma, Bambi inclina nosso olhar para ambiente tão natural e simples, sobre aprender o linha da vida e amadurecer, seguir vida com pureza e simplicidade. Nós o vemos aprender a lidar com a dor de andar e falar, e como se defender da ameaça deste ambiente. Mostra-nos como o ambiente natural é tão bonito e perigoso assim como a vida. O personagem de Bambi está simplesmente vivo. Este filme não tem história, só quer nos mostrar a vida, e a beleza e a tristeza entre a vida e a vida. O filme entende que a vida é uma coleção de momentos e eventos, e usa a vida na natureza para nos proporcionar esse sentimento de forma clara, sem grande conexão ou interferência. Seguindo nossa jornada, apenas nós e esses animais.

Este filme pode ser um dos filmes mais adultos já lançados pela Disney, o que ajuda a explicar por que muitas crianças podem não gostar dele. Eu mesma era uma delas, e só passei a admirar a beleza e a ideia do filme depois de adulta. Mesmo os personagens fofinhos desenhados diretamente de personagens de desenhos animados, Não evita este o que a Disney costuma fazer que é jogar brilhos e purpurinas na maioria de seus filmes, especialmente quando adaptam certas obras literárias. Esta obra é muito mais densa e real. Bambi é uma imagem da vida real.

A principal diferença entre este livro e o filme, além de todos os momentos fofos e adoráveis ​​compartilhados no palco com as cenas pesadas, é que o mundo do livro é repleto de adversidades que o protagonista sempre enfrenta. Embora esse espírito ainda esteja refletido no filme, Disney e sua equipe optaram por colocar a principal ameaça do universo Bambi no ambiente externo da humanidade. O homem é o único que envergonha e traz tristeza aqui, e o ambiente da floresta sem ele é um mundo mágico e feliz nas obras da Disney.Suas criaturas fofas e amáveis ​​vivem em harmonia umas com as outras. Todo mundo está feliz. Sarten, não. Em seu livro, o ambiente natural pode ser tão cruel quanto o homem, com predadores e outras adversidades. Sarten descreveu o universo em seu livro de uma forma extremamente rude e cruel. Ele não foi poupado de nos mostrar a realidade natural, enquanto a Disney o retratou como um paraíso na terra, com nada além de humanos para tornar as coisas cruéis e assustadoras. Esse método até causou alguma polêmica quando o filme foi lançado.

E é mesmo realista a vida retratada no livro de Sarten, mas a Disney também não deixa de ter razão. O homem é mesmo horrível quando se trata da preservação da natureza. Olha a desgraça que vive o mundo natural com todas as ações que o homem toma.

Em Bambi a floresta é quase um personagem, e é tão importante para a história quanto o próprio Bambi e seus amigos. Quando o filme está passando, esta é a primeira coisa que vemos e o primeiro elemento que conhecemos. A câmera passa por entre as árvores e as árvores parecem pacíficas e assustadoras ao mesmo tempo. Esta oposição determina o processo de filmagem. Vimos todos os detalhes que Michael “Jake” Day insistia nesse ambiente natural, e nos envolvíamos cada vez mais com ele e nos familiarizávamos cada vez mais com ele. Vemos animais acordando e iniciando suas rotinas diárias, seja uma coruja amiga, o rato cavando buracos no solo, os pássaros acordando em seus ninhos, Tambor e sua família pulando para frente e para trás. Nesse sentido, Bambi combina perfeitamente o safado e o real porque seus animais, embora muito dóceis, parecem vir de desenhos infantis, mas ainda assim parecem animais.

De forma simples, este filme não só nos faz sentir a nós mesmos, mas também traz algumas mensagens que ressoaram conosco até hoje. Nos sentimos felizes, tristes, assustados, nervosos. O ponto de partida de Bambi são os sentimentos e não a história, por isso ele finalmente se destacou. Comparada a ser um retrato objetivo, a bela arte se preocupa mais em nos fazer sentir. Bambi está relacionado com o reino emocional, por isso ele ainda está na nossa imaginação hoje, é por isso que ele tem uma grande influência sobre nós. Não há dúvida de que este é um dos melhores trabalhos da Disney de todos os tempos e que estará entre nós por muito tempo.

Como Pinóquio e Fantasia, todo o investimento em Bambi não rendeu, principalmente por causa da Segunda Guerra Mundial, que mais uma vez alienou o mercado europeu. Mas não apenas isso, Bambi foi o primeiro grande fracasso de crítica da Disney. Além da polêmica com o mundo da caça, muitas pessoas também acusam Disney de ter perdido seu universo infantil ao tentar se tornar realista demais em Bambi. Por ter sido muito cruel e a história continuar naquele momento, sua própria filha expressou publicamente sua insatisfação com a morte da mãe do herói.

Hoje, sabemos que o Bambi se vingou de seu tempo, com sua reintrodução e redistribuição, o público abriu um espaço para ele. Mas naquele tempo um fracasso é desesperador. As despesas da Disney cresceram, o filme não pode ser reembolsado, a guerra se tornou uma ameaça cada vez mais séria no território americano, o número de funcionários caiu drasticamente e muitos animadores participaram da guerra e precisavam mudar rapidamente a casa do Mickey para que o estúdio não desaparecesse para sempre.

Porém, embora o sucesso não tenha sido o que foi esperado, Walt Disney ficou muito satisfeito com seu trabalho em Bambi. O animador disse acreditar que o filme sobre o Principe Cervo foi uma de suas obras-primas. Que pena, levou vários anos para o público saber que ele estava certo.

Lembrando que você pode assistir Bambi pelo Disney+ que já está disponível aqui no Brasil com planos mensais e anuais para assinatura.

Postagens Relacionadas