close button

PUBLICIDADE

Especial Quentin Tarantino | Pulp Fiction (1994)

Pulp Fiction é considerado por especialistas da industria cinematográfica como o 5º melhor filme da história de Hollywood. O segundo filme de Tarantino entra na lista, por sua linguagem tecnica, roteiro e excelente elenco. E realmente, o filme não erra em nada.

Pulp fiction tem três histórias inter-relacionadas. O filme fala sobre dois gangsters, Vicent (John Travolta) e Jules (Samuel Jackson), que trabalham para Marcellus (Ving Rhames). Eles receberam uma incubadora para assassinar uma pessoa e acabaram em um grande problema. Na segunda narrativa, Vicent comparece ao jantar com a esposa do patrão Mia (Uma Thumann). Mas o que era para ser só uma noite normal sem nenhuma intensão ou malícia se transforma em um pensadelo quando Mia tem uma overdose. Por fim, temos Bunge (Bruce Willis), um boxeador que foi pago por Marcelus para lutar. Embora o filme seja dividido em histórias diferentes, é realmente surpreendente que todos os fatos se fundam e tudo faça sentido.

O destaque são as cenas de diálogo, envolvendo temas do cotidiano e simples, mas ao mesmo tempo, conseguem humanizar os personagens, torná-los mais naturais e indicar características individuais para cada personagem.

Duas cenas que devemos destacar por serem icônicas e atemporais:

  • Vincent chegando na casa da Mia incrivelmente drogado procurando pelo interfone.
  • Vincent e Jules juntos na cena do apartamento quando são livrados das balas e então atiram no garoto que estava escondido no banheiro.

As duas são destaques por terem se tornado referência e se você acompanha, memes também. A internet pode ser um lugar incrível, as vezes.

Focando agora na parte tecnica, tudo fica impecável, não só as habilidades de enquadramento e filmagem, mas também a performance. Os atores John Travolta e Bruce Willis estavam em queda na carreira nesta época. Após os dois protagonizarem o filme, recuperaram o sucesso. Uma Thurman, que não era a primeira escolha do diretor, também conseguiu provar seu talento e acabou se tornando a queridinha de Hollywood. A cena em que dança com John Travolta é inesquecível. As canções, como sempre transform certos momentos em momentos épicos, e também têm uma excelente trilha sonora, enquanto os figurinos e a aparência geral ajudam a criar personagens icônicos.

Pulp Fiction rendeu o Palma de Ouro do Festival de Cannes e também o primeiro Oscar de Tarantino na categoria de Roteiro Original. Foi uma surpresa para todos, já que ele não era tão conhecido assim na época. As cenas surpreendentes e a trivialidade entre o bem e o mal dão a todo enredo um duplo sentido. Esses personagens independentes tentam aplicar medo e criar suspense ao vivenciar uma situação interessante. Essas histórias são pistorescas e intrigante. Às vezes nos fazem rir de nervosismo, às vezes nos fazem chorar de tanto rir.

Entre os trabalhos do diretor, talvez esse seja um dos meus favoritos.

Pulp Fiction: Tempos de Violência

Pulp Fiction: Tempos de Violência
5 5 0 1
Vincent Vega e Jules Winnfield são dois assassinos profissionais trabalham fazendo cobranças para Marsellus Wallace, um poderosos gângster. Vega é forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, o pugilista Butch Coolidge se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder.
Vincent Vega e Jules Winnfield são dois assassinos profissionais trabalham fazendo cobranças para Marsellus Wallace, um poderosos gângster. Vega é forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, o pugilista Butch Coolidge se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder.
5/5
Total Score
Postagens Relacionadas