O Gâmbito da Rainha

A nova minissérie da Netflix acompanha a jornada de Beth (Anya Taylor‑Joy), uma menina, que perde sua mãe, e é levada para um orfanato; lá ela conhece Jolene (Moses Ingram), uma garota negra que já vive por uns anos no orfanato, e entende todas as coisas que acontecem lá. As duas se tornam instantaneamente boas amigas. Mas a amizade mais inesperada de Beth no orfanato veio de baixo.

Um dia, ela foi ao porão do orfanato limpar os apagadores e lá encontrou Shaibel (Bill Kemp), zelador, um senhor simpático que jogava xadrez sozinho. Como Beth é uma observadora nata, ele a ensinou a jogar xadrez, e os dois ficaram cada vez mais próximos, jogando xadrez juntos todos os dias. Com o passar do tempo, Beth se tornou incrível no jogo e derrotou Shaibel com facilidade. Em seguida, ele a apresentou ao time de xadrez. Seu entusiasmo foi aumentando e ela encontrou seu próprio rumo na vida: se tornar um campeã de xadrez.

THE QUEEN’S GAMBIT (L to R) ISLA JOHNSTON as BETH (ORPHANAGE) and BILL CAMP as MR. SHAIBEL in episode 101 of THE QUEEN’S GAMBIT Cr. COURTESY OF NETFLIX © 2020

Quando Beth chegou ao orfanato, ela foi forçada a tomar sedativos, assim como todas as outras crianças, remédios esse que ela passou a usar como uma forma de auxiliar suas capacidades de raciocinar e imaginar um tabuleiro de xadrez na cabeça para que pudesse treinar cada vez mais movimentos antes ir para a cama. Seja em jogos ou em medidas corretivas, seu vício teve consequências graves, fazendo com que isso a incomodasse por toda a vida, não apenas afetando suas realizações, mas também afetando diretamente as pessoas próximas a ela.

Depois de ser adotada, Beth passou a participar de torneios de xadrez, onde ganhava dinheiro e fama. Seu primeiro oponente foi Harry (Harry Melling), um garoto de sua cidade natal, e seus talentos o deixaram completamente maravilhado – e um pouquinho arrasado. Seu principal adversário é um garoto arrogante chamado Benny (Thomas Brodie-Sangster), que sabe jogar xadrez rapidamente, mas às vezes hesita perto da garota. Seu grande objetivo é o campeão mundial russo Borgov (Marcin Dorocinski) que está muito interessado nisso.

THE QUEEN’S GAMBIT (L to R) ISLA JOHNSTON as BETH (ORPHANAGE) in episode 101 of THE QUEEN’S GAMBIT Cr. COURTESY OF NETFLIX © 2020

A oscilação de emoção, sentimentos e pressões que Beth passa, é uma das chaves principais para tornar a série tão incrível.

Com o tempo, a jovem Beth amadurece com as dificuldades de sua vida. Entre um jogo e outro, a maquiagem e o cabelo da protagonista sofrem mudanças sutis, mas constantes, assim como ela o vestuário, que mostra que não só a situação financeira da personagem se desenvolveu, mas também amadurece e estabiliza a personagem diante de sua própria existência, o que muitas vezes a faz perder a fronteira entre a overdose e consciência de seu comportamento. Portanto, é admirável que as obras de diversos profissionais apresentem um personagem que sofreu mudanças sutis, mas sempre existiu, quase apresentando mudanças para o público de uma forma pedagógica.

THE QUEENÕS GAMBIT (L to R) ANYA TAYLOR-JOY as BETH HARMON in episode 104 of THE QUEENÕS GAMBIT Cr. PHIL BRAY/NETFLIX © 2020

O meticuloso trabalho de pesquisa e reconstrução do tempo também deve ser aplaudido, porque esta é a história de uma menina que foi subjulgada por ser mulher, por ser mulher, em uma sociedade de extremo machismo, onde ninguém pode fazer qualquer coisa melhor do que os homens. Principalmente o xadrez, que é considerado um esporte masculino há décadas, e a lista de campeões mundiais tanto na vida real quanto na fictícia, geralmente é composta por homens, em sua maioria russos. No entanto, aqui, Beth Harmon subiu inesperadamente ao cume e ganhou um campeonato incomparável.

Por fim, vale a pena mencionar o talento de Anya Taylor-Joy em saber expressar todos os tipos de dúvidas, arrependimentos, ressentimentos e mistérios, principalmente porque os olhos da atriz são tão expressivos que farão com que o público pense na jovem Beth Davis, mesmo depois de terminar os episódios. “O Gambito da Rainha” é um bom exemplo do que uma sociedade pode trazer se não ignorar as mulheres. A protagonista se expressa claramente aos homens do mundo do xadrez em seus contínuos “Xeque-Mate”.

O Gâmbito da Rainha

O Gâmbito da Rainha
5 5 0 1
A história do Xadrex contada pelo ponto de vista feminino, em plena Guerra Fria, em um mundo subjulgado pelos homens, enquanto uma mulher se ergue e se fortalece em meio a todo o orgulho tipicamente masculino. Com atuações incríveis, e um roteiro bem desenvolvido, é dificil dizer que essa é apenas adaptação de um livro, e não uma história baseada em fatos reais.
A história do Xadrex contada pelo ponto de vista feminino, em plena Guerra Fria, em um mundo subjulgado pelos homens, enquanto uma mulher se ergue e se fortalece em meio a todo o orgulho tipicamente masculino. Com atuações incríveis, e um roteiro bem desenvolvido, é dificil dizer que essa é apenas adaptação de um livro, e não uma história baseada em fatos reais.
5/5
Total Score
Postagens Relacionadas