CríticaDestaqueFilmes

O Olho e a Faca | Crítica

0

Dirigido por Paulo Sacramento e tendo no papel principal Rodrigo Lombardi, O Olho e a Faca é um filme cansativo, que apresenta uma narrativa vazia, e não traz nenhuma reflexão exata sobre algum assunto.

O longa apresenta Roberto (Lombardi), trabalhador de uma plataforma petrolífera. Ao ser promovido, ele se afasta cada vez mais da família e de seus amigos do trabalho, o que lhe leva para uma vida solitária e perturbadora. 

A plataforma no meio do mar é muito bem aproveitada pela direção de fotografia ao criar extensos ângulos contemplativos do cenário, um ótimo contraste à trama de pequenos detalhes jogados ao espectador rapidamente. Assim, entre companheirismo e riscos de trabalho, acompanhamos a rotina dos trabalhadores que passam seus dias em alto mar. Os sons da plataforma também são ótimos e ajudam a dar vida na trama. Desde os incômodos sons até os momentos raros e estranhamente silenciosos são bem aproveitados.

Fora toda a primeira parte que é focada no dia-a-dia no seu serviço, e nas suas relações com seus companheiros, todo o resto é completamente desnecessário. As tramas familiares, que salvo por alguns diálogos pontuias, em nada acrescenta a história. As possíveis metáforas que pode significar a depressão, são algo que não chega nem a ser subjetivo, porque realmente não se fez entender.

Infelizmente aqui, Sacramento não consegue projetar bem suas ideias para o filme, e acabou criando um longa cansativo, sem realmente contar alguma história relevante. Assim, apesar de possuir acertos pontuais, as boas intenções na direção não se sobressaem no filme. Um longa-metragem que não adiciona, muito menos subtrai, apenas existe para propor o vago a ninguém.

O Olho e a Faca

1.7

Sem contar algo concreto, o longa é vazio, que nada conta e nada acrescenta. Apesar do talento de Rodrigo Lombardi, o filme é cansativo, e com momentos que nada acrescenta para a história.

  • Excelente Fotografia
  • Excelente Edição de Som
  • Péssimo Roteiro
  • Cenas descenessárias que nada acrescentam a história
  • Dramas incompletos ou jogados no ar, e sem uma finalização ou explicação
  • Pouco aproveito nas atuações
0