Redmi Note 9 Pro Max | smartphone é apresentado na Índia

A Redmi realizou um evento na Índia que teve uma interação com o pessoal do Twitter. Nesse evento, a empresa subsidiária da Xiaomi apresentou o Redmi Note 9 Pro Max.

O slogan da marca para esse smartphone é : “Câmeras profissionais para uma Max performance”

Design e construção

O Redmi Note 9 Pro Max vem com uma proposta de design balanceado. Se for traçada uma linha ao meio do aparelho, ambos os lados serão extremamente parecidos, exceto pelo fato de uma das bordas conter o sensor de digitais, enquanto a outra contém bandeja de SIM Card.

A traseira tem um retângulo inspirado nos aparelhos Huawei e Moto Zoom, um retângulo com quatro câmeras e uma faixa com as escritas da lente e flash centralizado.

O corpo de vidro fosco tem uma cara bem premium, diferente do Redmi Note 8 Pro, que mesmo tendo componentes de qualidade, ainda tem uma cara de aparelho intermediário.

Performance

A Xiaomi ressaltou que esse smartphone é pensado para quem curte desempenho e qualidade de uso. Com o Snapdragon 720G de 8nm, esse é o primeiro da linha com um SoC nessa construção, enquanto os smartphones topo de linha já estão com um SoC de 7nm, provavelmente indo para 5nm na próxima geração.

Mas, isso quer dizer que há uma melhora significativa na linha intermediária, que chegou a no máximo 12 nm nos últimos lançamentos. Isso se reflete no processamento mais rápido de vários processos, menos aquecimento e maior economia de energia, uma vez que os transistores estão mais próximos e se “comunicam” melhor assim.

O smartphone traz versões de 6GB e 8GB de RAM LPDDRX 4X e 64 GB ou 128 GB UFS 2.1. A GPU é a Adreno 618.

Segundo dados exibidos pela Redmi na apresentação, o RN9ProMax fez uma pontuação maior que o A71 nos benchmark, que traz um Snapdragon 730, ou seja, ele também pode ser superior ao Mi 9T, que traz o 730 como SoC.

Para completar o quesito performance, temos que falar da bateria de 5020 mAh, com carregamento ultra rápido de 33 W com carregador na caixa (senti uma alfinetada para as empresas que dizem 40 e tantos, 30 e tantos W, mas o carregador na caixa é de 15, 12, 5 W)

Câmeras

A Redmi fez uma apresentação bastante empolgada com as suas imagens. Trazendo quatro lentes traseiras e uma frontal, que está em um furo, a Xiaomi diz que aqui teremos funções profissionais como estabilização de vídeos nas câmeras Wide e Ultrawide, modo Pro para vídeos e fotos em Row, para um aproveitamento maior em situações que exigem mais edições.

A lente principal tem 64 MP, f/1.89 e 1.6 μm. Temos uma Ultrawide de 8 MP com 119º e uma câmera Macro de 5 MP. Além disso, temos também um sensor de 2 MP exclusivo para medir profundidade.

A câmera de selfie é uma promessa que empolga, se levar em consideração somente especificações. 32 MP e modo de cor inteligente, modo retrato aprimorado (não deixa mais um fundo extremamente branco como é característico da Xiaomi) com AI.

A espessura desse smartphone é 0,1 mm menor que o Redmi Note 8 Pro, que tinha bateria menor. Ele também conta com proteção P2I, que é um splash-proof, com proteções nas entradas de 3.5 mm, UBS-C e botões e IR.

Redmi Note 9 Pro

Essa versão não tão máxima assim traz praticamente tudo que vimos no Pro Max, com mudanças pontuais para definir a diferença entre eles.

Câmeras Iguais, mas com menos resolução

Na verdade, a câmera com menos resolução cai de 64 para 48 MP, as demais permanecem iguais. Na frontal também tem um corte de pixels, 16 MP para a selfie frontal do Redmi Note 9 Pro. As modificações em software como modo Pro, Pro Color, Portrait AI e modo Row também estão aqui, como outras funções.

Processamento e Memória

Também seguem poucas mudanças aqui, sendo a mais relevante a quantidade de memória RAM, que impacta em uma função fotográfica de frames das fotos.

A versão 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento processa somente 1 frame, gerando um JPG simples, menos detalhado, enquanto a versão de 6 GB 128 processa 6 frames, gerando um arquivo mais detalhado. Aqui não temos a versão de 8GB de RAM.

A bateria permanece em 5020 mAh, mas o carregamento cai para 18 W na caixa, podendo chegar aos 33 W do Pro Max, se você comprar a tomada a parte. Splashproof design também continuam aqui com o P2I.

Preços e disponibilidade

O Redmi Note 9 Pro chega em 17 de março na Índia, com a versão

  • 4+64 GB sai por Rs 12.999 (R$ 843,24 sem impostos)
  • 6+128 GB sai por Rs 15.999. (R$ 1037,85 sem impostos)

O Redmi. Ore 9 Pro Max chega em 25 de março na Índia, com versão de

  • 6+64 GB Rs 14.999 (R$ 982,00 sem impostos)
  • 6+128 GB Rs16.999 (R$ 1102,72 sem impostos
  • 8+128 GB Rs 18.999 (R$ 1232,46 sem impostos)

Agora resta saber por quanto e quando eles chegarão aqui no Brasil

Postagens Relacionadas