CríticaDestaqueReality Show/CompetiçãoSéries e TV

The Circle [1ª temporada]

1

*essa critica foi feita antes do inicio do BBB 20

Em meio a cancelamentos e bastante concorrência apertada para este ano, nada mais justo se existisse um reality show só pra ver quem é o favorito da galera. Essa é a intenção que a Netflix ao criar o The Circle e assim explorar cada vez mais o ambiente do que é real e o que não é. E também para mostrar quanto a concorrência faz tudo para o estrelato.

Desde o começo o reality aborda um padrão de participantes para estar no jogo. Você pode ser qualquer pessoa ou ser você mesmo para ganhar a popularidade do espectador e dos outros jogadores e disputar o premio de 100 mil dólares o equivalente a 415 mil reais. Isso mesmo, uma bolada grande. Mas pra quem estava no reality foi uma grande batalha para conquistar esse premio. E felizmente foi uma caminhada até o fim e saber quem levou. Uma coisa que podemos notar é que o reality é divertido por sinal e tem boas características para rixar de vez com outros programas da TV aberta. A diferença é que os jogadores vivem em um apartamento e só se comunicam usando um software de inteligência artificial chamado Circle que também da uma de rede social.

O que resume os bloqueios é a classificação do jogador. Muitos colocam posições para cada um que participa do The Circle e os dois mais colocados viram influencers e escolhem quem sai do programa. Até os episódios finais era assim que funcionava o método de eliminação. E quando um saia do programa, outro ficava em seu lugar. Basicamente a rotina do The Circle faz pensar muito que é um programa diferente dos atuais realities que temos hoje como, A Fazenda e o próprio BBB. Mas em questão de levar o conteudo para um nível diferente desses programas. Os primeiros 4 episódios tivemos as eliminações a curto prazo que são denominadas Bloqueio e o que mais doeu nos bloqueios é a injustiça com os participantes, muitos provando seu esforço e mesmo acaba sendo jogado para fora e sem ter chance de continuar. No Big Brother Brasil sempre dá aflitos com os famosos paredões mas no The Circle o que dói mesmo é ser bloqueado como forma de eliminação e já no primeiro episodio foi de partir mesmo.

Deixando de lado a parte ruim, vamos falar do que emocionou, durante o programa observamos os momentos divertidos como os jogos que o The Circle um deles foi mais cômico que outro e demais jogos que causaram polêmicas até intriga entre os jogadores. Mas quando o lado da emoção é forte, chega o momento em que os eliminados tem o direito a visitar quem permaneceu no programa e um deles mostrou conexão forte entre jogador e bloqueada. E também os tais Catfish que são aqueles criam fakes para ganhar confiança do participante. Quem se passou por isso acabou se ferrando e somente um sobreviveu até o fim mas não teve muita sorte na reta final do programa.

O que dizer então do programa em si. A aposta da Netflix em criar um Reality Show foi avassaladora, criando um programa diferente do que já conhecemos nos canais de TV aberta. E assim chamou atenção pelo seu formato e pelo conteúdo que entrega, é claro que será algo que a concorrência não traz, mas para a Netflix é uma vantagem já que ela havia perdido muitas assinaturas por causa da alta concorrência e de outras polêmicas. Com certeza se fosse um reality show esse mercado do streaming, ela já garante vantagem para se salvar mediante a varios nomes de peso. Como Prime Video, Disney+, HBO Max que passa a ser um Hub, entre outros mais fortes. Convenhamos, se o mercado fosse um reality, a disputa pelo favoritismo seria bem interessante com essa forma de interação ao publico.

produto-imagem

The Circle

8.2

Embora The circle seja um novo reality para chamar atenção do publico, ha pontos muito importantes que se deve levar adiante como é o caso de saber quem é real e quem é fake.

      1