ArtigoDestaquePrimeiras ImpressõesSéries e TV

Primeiras Impressões | The Morning Show

0

O retorno de Jennifer Aniston e Steve Carrell as séries de TV não poderia ser em algo tão grandioso quando o drama The Morning Show, da Apple TV. Com cada um reconhecidos pelo sucesso em comédias clássicas de Friends e The Office, respectivamente, ambos trilharam um caminho cinematográfico, flutuando entre o drama e a comédia, e seu retorno para um formato de streaming prova que eles não perderam a manha. E em seus três primeiros episódios lançados junto com a plataforma no último dia 1º mostra que o movimento Me Too ainda precisa ser debatido, e com esses dois astro, Reese Witherspoon divide a atenção desta jornada.

A série aborda como um escândalo de um dos mais prestigiados programas matinais dos EUA afeta tanto a vida de todos os envolvidos, mas com o passar da história temos diversos discursos bem pontuais de como o jornalismo feito pelo programa fictício se tornou uma atração roteirizada e não um programa informativo, onde o ego toma lugar, e como a sensação de segurança que estes jornalistas usam para a justificar de um ato criminoso como o assédio sexual.

Em seus três episódios a série não apenas impressiona pelo discurso de defesa a vítima, e como o acusado se vê perante as acusações, quando o mesmo sempre foi tratado como uma celebridade e com ela, se veste com um manto que acha que o dá imunidade. Simultaneamente a série mostra como esse ato acaba afetando diferentemente os envolvidos indiretamente, colocando um peso psicológico na personagem de Aniston, Alex Levy, que puxa para o fato dela começar a tomar as rédeas do programa, uma vez que dentro da diretoria, ela era inferiorizada e cogitada a substituição. Toda a trajetória de Alex nos três primeiros episódios mostra como ela se afeta com o escândalo, ainda mais por se apoiar como uma parceria com seu antigo parceiro de bancada, como ela começa a tomar controle da situação e se sai bem, e como ela começa a liderar o programa que é feito pensando em modelos pré-prontos e personagens.

Neste turbilhão de emoções, Bradley Jackson (Reese Witherspoon) chega como uma personagem que tenta trazer seriedade e rebate os preceitos construídos neste ambiente como um comercial de margarina. Uma jornalista que não mede a linguagem para levar informação, com opinião e voz, ela acaba caindo de paraquedas no meio para ser um veículo tanto para aqueles que querem tirar Alex, quanto para a própria Alex que vê nela algo que pode ser o diferencial para ser uma nova fase no programa que ela comanda.

Lógico que a série é totalmente construída para ter uma discussão bem série, e não há como não ver o fator feminismo bem marcada em toda a cena, e isso é bem transitado em diversos níveis: Alex sendo uma mulher de meia idade que resolve tomar controle de sua carreira e de seu programa; Bradley uma mulher jovem que instiga o modernismo e aa lutas feministas com muita inteligência e presença; e também da parte de Mitch (Steve Carrell) que vem pela contramão e levanta os questionamentos daqueles que são as “vitimas” pelos seus olhos, e acaba percebendo muitas vezes que o machismo instituído no ambiente de trabalho e em sua personalidade é tóxico e doentio.

A série se sobrepõe pelas atuações que não são forçadas ou exageradas, e tem ótimos diálogos, mesmo que muitas precisam ser revistas para maior compreensão. Mas a série explora como os bastidores da TV são feitos. O grande destaque é o trio de protagonistas, e como a série consegue fluir entre eles, e ainda passar a mensagem sobre assédio no ambiente de trabalho, como o machismo tóxico corporativo é tão presente, e ainda tem bons personagens secundários que orbitam a trama, sejam eles que apenas desagradam, ainda mais do que o próprio Mitch – em especial Charlie “Chip” (Mark Duplass) e o diretor de jornalismo Cory Ellison (Billy Crudup), que fica no fascínio dele ser uma ótima pessoa ou apenas um cretino. Mas com toda a certeza, o brilho fico entre Jennifer Aniston e Reese Witherspoon, que entregam ótimas personagens e personalidades tão interessante e importantes que ficamos vidrados em toda cena que elas estão envolvidas.

0

Você Pode Gostar!