CríticaDestaqueFilmes

Abominável

0

Já passou do tempo onde “animação é coisa pra criança”. Um gênero do cinema que encanta os jovens cinéfilos até tem uma categoria na maior premiação do cinema, e mesmo que cercado de polêmicas de su criação, é notável que animação não é apenas um gênero para crianças. Da casa do rato tivemos diversas histórias que não apenas encantam as crianças, como também os adultos, e até que faz muito marmanjo chorar. E essa é a pegada com Abominável, nova animação de um dos estúdios de animação mais amados atualmente, a DreamWorks, que trouxe Shrek, Como Treinar o Seu Dragão e outras animações, agora aposta em desenvolver uma história sobre família, com uma protagonista diferentes dos clássicos esteriótipos femininos, e com uma animação linda e impecável que transborda representatividade chinesa.

O enredo é o clássico: uma criatura foge de um laboratório que estava estudando-o, e acaba indo parar no terraço da protagonista, uma jovem que se afastou de sua família por razões pessoais e traumas familiares, e que encontram nesta amizade a força para buscar seu lugar em sua família, e descobrir a força da amizade. Bem sinopse de Sessão da Tarde.

Mas Abominável consegue fazer mais do que entregar uma história que crianças se encantem. A animação, em termo técnicos, está impecável. Bela em sua composição de construções e cores, minuciosa em detalhes que enchem os olhos, e ainda cria empatia pelos traços dos personagens, que são minimamente exagerados para entrarmos na história.

A condução da narrativa é leve, sem criar explicações complexas, ou enredos mais densos, mesmo que seu antagonista seja exagerado, esses elementos vão se relacionar mais com as crianças, enquanto que a história e suas aplicações mais psicológicas prenda a atenção dos mais velhos. A história se foca em mostrar o “luto” de Yi (Chloe Bennett), uma jovem que se ocupa de trabalhos durante as férias para conseguir realizar o seu sonho e de seu pai, de viajar por toda a China. Mas sua personalidade forte, que não se importa de se sujar para ganhar o seu, acaba afastando-a de sua mãe e sua avó.

Todo esse relacionamento de afastamento é contraposto quando a viagem para levar Everest, o jovem Ieti até o monte Everest, a faz perceber os erros de guardar as emoções conturbadas para si, e lidar com elas afastando tudo aquilo que a machuca. Ao seu redor temos a ajuda do jovem Jim (Tenzin Norgay Trainor), que se desconstrói de um jovem que vive das aparências, quando embarca na viagem junto com Yi. Junto com eles tem o primo de Jim, Peng (Albert Tsai), que serve como um ótimo alívio cômico ao lado de Everest.

Um ponto que fico devendo é elucidar sobre a representatividade a cultura chinesa. O filme inteira se passa na China, e explora diversos locais que fazem referência a cultura, e contém em seu elenco de vozes, atores e dubladores com descendência chinesa. É inegável que a produção soube trazer uma beleza as cenas inspiradas na cultura, mas como eu não sou um descendente chinês, fica difícil saber se todas as referências irão agradar a este público, assim como a própria história, mas que pela iniciativa de criar uma história que se passe inteiramente na China, e que traz muitos traços reconhecidos por animações chinesas – mesmo que produzidas nos Estados Unidos – e tendo um elenco majoritariamente composto por descendentes chinesas, mostra o comprometimento da história respeitar está cultura.

Abominável é um filme que cativa pela beleza das animações, pela essência da mensagem destinada às crianças e principalmente pela qualidade em combinar uma animação tecnicamente bela e impecável, com um roteiro bem escrito e focado para as crianças, com personagens carismáticos, e ainda é embalado por músicas tocadas por violinos, instrumento característico da personagem principal, que tem um grande afeto pela memória que ele representa, e que entrega uma experiência memorável para os adultos, e encantadora para as crianças.

produto-imagem

Abominável (Abominable)

8

Com uma narrativa simples mas efetiva para seu público, Abominável encanta pelo carisma de seus personagens, beleza beleza visual de uma animação impecável, que não chega aos pés de outras animações do estúdios, mas deixa o gostinho de assistir de novo pelo conjunto da obra

  • Animação impecável e bela
  • Trilha sonora composta na narrativa
  • Personagens Carismáticos
  • Simplicidade no roteiro
  • Público alvo bem definido, e perceptível seu foco na narrativa
  • Motivações básicas e já exploradas inúmeras vezes em outras produções
0