0

O IDC Brazil PCs Tracker Q2/2019 divulgou na última semana o estudo que aponta um leve crescimento no mercado de computadores no país.

Segundo foi divulgado, houve um crescimento de 0,3% no 2º semestre/2019. Foram vendidos 1,448 milhão de máquinas, que gerou uma receita de R$4,1 bilhão, crescimento de 12% em relação ao mesmo período em 2018.

 “O PIB teve alta de 0,4% no segundo trimestre na comparação com o primeiro trimestre, e de 1% em relação ao mesmo período de 2018. Apesar da alta maior do que era esperado, a recuperação econômica segue lenta, a cautela continua ditando o ritmo das compras nas empresas e dos consumidores domésticos, e os índices de crescimento nas vendas de computadores equilibrados com a economia

Declarou o analista de mercado do IDC Brasil, Wellington La Falce.

Alguns Dados Técnicos

Separando o mercado corporativo do varejo comum vemos uma diferença na questão de números de vendas e tipos de equipamentos vendidos.

O mercado corporativo teve alta de 2% no 2º trimestre de 2019, vendendo 536 máquinas, sendo 290 mil desktops e 246 mil notebooks. Segundo La Falce, os setores que mais contribuíram com esses números foram o bancário e o de manufatura.

No varejo, tivemos um crescimento modesto de 0,5%, porém otimista, uma vez que houve queda de 8% no primeiro trimestre de 2019 com relação ao ano passado.

Nos meses de Abril, Maio e Junho foram vendidos 912 mil computadores. 141 mil desktops e 771 mil notebooks. O mercado gamer é um grande responsável na elevação dos números de desktops vendidos, gerando um aumento de 12% com relação ao segundo trimestre de 2018. Já para os notebooks, esse número representa 1% de queda se compararmos ao mesmo período.

Estima-se que um fator crucial para a diminuição da venda de notebooks seja o valor do dólar atualmente. Essa elevação da moeda americana levou consigo os valores médios dos computadores de mesa e os notebooks para R$2.150,00 e R$2.650,00, respectivamente.

A IDC estima que haja um crescimento na venda de desktops nesse segundo semestre, 350 mil máquinas a mais que 2018, ou 6% a mais que o período de comparação.

Para os Notebooks é estimado uma retração em relação aos períodos citados. Vendendo 15 mil notebooks a menos que 2018.

0

Você Pode Gostar!