DestaquePrimeiras ImpressõesSéries e TV

Primeiras Impressões | Pico da Neblina

0

A legalização da maconha é um tabu social que divide a população. Mas o que aconteceria com a economia se a comercialização não fosse mais clandestina regularizada? A nova série original brasileira da HBO, Pico da Neblina pensou nesta ideia, mas apenas a liberação não é um recurso que manteria uma temporada completa, e acaba surpreendendo quando a questão mais legal e comercial é sobreposta pela humanização da trama.

A HBO nos convidou para conferir o primeiro episódio da série Pico da Neblina, que estreia hoje, e a série surpreende por diversos fatores. Mas não vamos reforçar a qualidade técnica da HBO. Seu protagonista, Biriba (Luís Navarro) é um excelente vendedor de maconha, e possuiu um cuidado minucioso para vender da melhor forma, como bem mostrado nos minutos iniciais do episódio. Mas com a legalização da maconha – uma alusão clara e caricata de um governo quase desacreditado – a situação de Biriba se complica, já que ele não é mais a única fonte de algo que deixou de ser ilegal. E para sobreviver, ele precisa se reinventar.

O primeiro episódio consegue apresentar os personagens e deixar no ar grandes questões pessoais e interpessoais tão interessantes que prende a atenção para descobrir mais. Dentro do núcleo de Biriba, sua mãe e irmã vivem a custa de seu “trabalho”, e ainda vêem na figura do pai algo saudoso, enquanto o próprio Biriba não tem tanto sentimento bom guardado para o mesmo; sua irmã (Leilah Moreno), cuida das crianças e até então não demonstrou nenhum arco mais forte, mas como prometido na Coletiva de Imprensa, as personagens femininas em volta de Biriba vão ganhar mais destaque ao longo dos episódios.

Em paralelo, o arco do tráfico de drogas continua normalmente, mesmo com a legalização da maconha, mas o mais destacável da história é como a narrativa foca mais no desenvolvimento pessoal dos personagens. A busca por mais controle na rede de tráfico do melhor amigo de Biriba, Salim (Henrique Santana); na busca por aceitação meio distorcida de um dos clientes de Biriba, Vini (Daniel Furlan); e até ser o provedor de sua família, agora com sua fonte de renda impossibilitada pela massiva aceitação de seu consumo.

A série já mostra e dá pistas do que o real nome da série, Pico da Neblina vai ser dentro da série, e como os três personagens principais, e seus coadjuvantes vão se entrelaçar agora no novo cenário social. Mas mesmo com foreshadowing revelados, e pistas que a narrativa deixa, Pico da Neblina ainda prende a atenção por ser mais humana focado toda a narrativa nos sonhos e questões pessoais dos personagens e reimagina uma sociedade onde a comercialização é uma oportunidade e um empecilho para quem já vive deste mercado.

Pico da Neblina humaniza seus personagens e mostra que mesmo com um tema cercado de tabu, consegue desenvolver uma história bem intrigante e interessante, e controlo em um episódio ótimos personagens e narrativas, aliada a diversos gêneros, do drama familiar, do núcleo mais criminal, e da comédia bem característica de Furlan que deu mais tridimensionalidade a um personagem bem caricato.

0