CríticaDestaqueFilmes

Não Mexa Com Ela

0

Uma produção israelense que conta a história de Orna ( Liron Ben-Shlush), mãe de três filhos pequenos e esposa. Diante dos desafios que tem enfrentado com o restaurante de seus marido Ofer (Oshri Cohen), Orna consegue um emprego em uma construtora.

Tudo vai bem, Orna consegue aprender muito sobre os negócios e seu chefe Benny (Menashe Noy) começa a envolvê-la em mais atividades, promovendo Orna a gerente de Marketing. Claro que Orna fica feliz, ganhar um salário maior e ainda uma comissão por cada apartamento vendido, isso dá a Orna e Ofer mais esperanças de que eles podem esperar mais um pouco até que o restaurante dê certo.

O problema é que nem tudo são flores. Benny começa a assediar Orna no trabalho, mas ela reluta contra as intensões do chefe, que finge esquecer tudo. Em uma determinada viagem de negócios, Orna é abusada pelo seu chefe, mas ao tentar desabafar com sua mãe, é compreendida de forma errada e convencida a esquecer da história. Orna começa a se culpar e achar que poderia ter evitado.

Benny continua agindo naturalmente, como se nada tivesse acontecido e então, Orna sem suportar mais as pressões e abusos sofridos no trabalho, decide abandonar tudo e ir atrás de outro emprego.

Ela conversa com seu marido sobre todo o ocorrido, e de primeiro momento Ofer fica do lado de sua esposa, mas isso mexe com a cabeça dele tanto quanto mexeu com a cabeça de Orna, e os dois não conseguem mais se entender como antes.

Diante de tudo isso, Orna decide seguir em frente, tentando arranjar outro emprego e se reerguer, mas em todos os lugares ela precisa apresentar uma carta de recomendação do seu ex chefe abusador, o qual não aceita o pedido de demissão da empregada.

Apesar da boa história, o filme pega pelo conjunto todo. A fotografia não é muito boa e a coloração do filme dá uma aparência de filme antigo. Muitos saltos temporais são despercebidos pela montagem da trama, e você fica um pouco perdido tentando entender como uma pessoa consegue tanta coisa em tão pouco tempo, e só depois acaba se tocando pelo contexto.

A trama chama atenção para essa questão do abuso no trabalho, a forma como a sociedade e a família lida com toda essa situação,e principalmente, a confusão que se torna dentro da pessoa abusada, pela tortura psicológica feita pelo abusador.

Orna tem que dar seu próprio jeito para seguir sua própria vida sem depender de seu marido e sem se submeter aos abusos de seu chefe. O filme chega as telonas dia 8 de agosto. Vale apena ir ver.

produto-imagem

Não Mexa Com Ela

7.5

Prós
  • Atuação dos personagens
  • Tema bem abordado
Contras
  • Construção da trama arrastada
  • Fotografia ruim na maior parte do filme.
0