Você que conhece a GPD, sabe como ela é famosa em criar notebooks bem pequenos e com hardware de top de linha. É modelo bem conhecido como Pocket, Win, XD. Pelo menos o que se imagina é isso. Agora parece que a coisa começou a crescer e falando de maneira literal.

Recentemente no site do Indiegogo, a empresa lançou a versão maior da sua linha de “microbooks” assim diremos. O mais novo produto da GPD é o P2 Max, uma versão maior e menor ao mesmo tempo dos modelos mais recentes da marca e também marca a volta de uma categoria que fez relevância no mercado sendo pioneiros em portabilidade. Sim, estamos falando dos netbooks, versões ultraportateis dos notebooks. Mas aqui vemos além dos pequenos com o famigerado Atom da Intel e telas ruins. Ele mais se inspirou nos ultrabooks sendo uma espécie de derivação do proprio em versão mais compacta e pequena.

Seu design é sóbrio e simples lembrando muito os modelos da Huawei ou Dell. Suas dimensões são diferentes do notebook e ainda tem facilidade em caber no bolso ou deixar espaço na mochila. Mas tendo uma criatividade em colocar este super portátil na calça, que ele carrega um hiper processador de top de linha. Uma versão equivalente ao i5 de oitava geração que são os Core M3. Ele também vem com 8 ou 16 GB de RAM e 256 ou 512 GB de armazenamento. Além de Conexão Bluetooth e Portas do USB-A ao USB-C. Também vem com leitor de digitais e uma câmera integrada entre a tela e o teclado. A Camera não é algo de se ter qualidade mas a tela é um ponto a se levar pois se trata de um Display Quad HD de 8,9 Polegadas. Ainda vem com touchpad e seu teclado lembra bastante o de acessórios tanto da Apple quanto os teclados do Surface e Tablets mais avançados.

Ao momento desta matéria, o dispositivo ainda se encontra no Indiegogo e o valor pela sua venda é de R$ 2.330 independente das versões que compra. Parece que o caminho para portabilidade está trazendo de volta a nostalgia com soluções boas e super interessantes que realmente vale o que custa.

0

Você Pode Gostar!