Tech

MWC 2019 | Samsung, Microsoft e Motorola também marcaram presença na feira.

0

Chegamos ao fim de mais uma MWC, mas ainda temos algumas novidades que queremos compartilhar com vocês.

Motorola

Pra começar, vamos falar da Motorola que trouxe para a feira a demonstração de seu snap 5G, sua aposta para inserir seus usuários nessa tecnologia que está se popularizando e gerando um hype enorme na mídia, antes mesmo de sua implementação global. Apesar de já ter sido visto no Snapdragon Summit em janeiro, junto com a apresentação do Qualcomm Snapdragon 855, pudemos ver ele funcionando em um moto z3, tornando um aparelho 4G compatível com a rede 5G, o que pode ser uma alternativa mais barata do que trocar de smartphone. Até porquê, só temos visto aparelhos 5G nos topo de linha das fabricantes.

Algo que já vinha circulando em rumores pela internet é o celular dobrável da Motorola, onde vazaram algumas patentes e vimos um reaproveitamento do design do Motorola V3. O vice presidente da área de produtos da Motorola, Dan Dery, confirmou que está trabalhando nesse produto, então pode ser que não tenhamos um tablet que dobra e vira smartphone, ou vice e versa, o que teremos é um telefone que se dobra e se torna um telefone menor ainda, sem contar que aquele design do V3 sempre fez sucesso e dependendo da forma que for aplicado. Será muito bem vindo. É possível que o telefone seja lançado no verão norte americano.

Ainda na feira, a Google e Motorola anunciaram a chegada do recurso ‘Bem Estar Digital’ aos aparelhos da linha G7. Esse recurso só era presente nos aparelhos da linha Pixel da própria Google, ou nos aparelhos com Android One. Mas teremos um post explicando sobre isso em breve.

Samsung

Vamos falar de Samsung e dos lançamentos de dois aparelhos da Sul Coreana na linha de intermediários apresentados no último dia 25, o A30 e o A50. Os aparelhos têm um apelo para fotografia, mas o Galaxy A50 tem uma característica peculiar, que não esperávamos ver em intermediários tão cedo, o sensor de digitais na tela do aparelho. Ele tem uma tela Super AMOLED de 6,4 polegadas FHD+, um entalhe de gota na parte superior da tela que a Samsung chama de Infinity-U, trás câmera tripla, sendo uma ultrawide de 8 megapixels (f 2/2), a principal de 25 megapixels (f 1/7) e a terceira lente de 5 megapixels (f 2/2) para auxilio no fo     co dinâmico e efeitos de profundidade. Temos um processador Exynos 9610 octa-core com quatro núcleos rodando a 2.3GHz e outros quatro rodando a 1.7GHz. Temos as memórias nas seguintes configurações: 4GB e 6GB de RAM e 64GB e 128GB de memória interna. Pra alimentar todo esse conjunto temos uma bateria de 4.000 mAh, com compatibilidade com o carregamento rápido de 15W. Nas conexões temos USB-C, Jack pra fone de ouvido, suporte a dual sim e cartão de memória. Pra fazer todo o conjunto rodar, ele trás o Android 9 Pie pré-instalado de fábrica.

O A30 tem as mesmas especificações da tela, diferenciando-se apenas pelo fato do sensor de digitais estar na parte de trás do aparelho. A partir daqui temos as diferenças de hardware desse aparelho, sendo um processador Exynos 7904, também octa-core, mas rodando a 1.8 GHz em dois núcleos e 1.6 GHz nos outros seis núcleos. As variações de memória são 3 e 4 GB de RAM e 32 e 64 GB de armazenamento interno e também com espaço para microSD. Outra diferença está nas câmeras que traz um conjunto duplo de lentes, sendo a principal de 16 Megapixels (f 1/7) e uma ultrawide de 5 Megapixel (f 2/2). A câmera de selfie também é de 16 megapixels, mas com uma abertura um pouco pior de (f/2). Além do sensor de digitais na parte traseira, ele conta com desbloqueio facial pela lente frontal. Nas conexões temos USB-C, entrada para fone de ouvido, slot Dual-SIM, também rodando o Android 9 Pie.

Os preços não foram divulgados, mas a Samsung planeja iniciar as vendas dos aparelhos na Índia, ainda em fevereiro.

Microsoft

Após quase três anos, a Microsoft resolveu lançar a segunda geração do HoloLens. Com um foco principal no mercado corporativo e educacional, o HoloLens trás algumas diferenças em comparação com sua geração interior. Ele está mais leve graças a seu corpo feito de fibra de carbono e também recebeu um upgrade na dissipação de calor, com uma câmara de vapor, que permitirá que o óculos seja usado por mais tempo. Ele é um óculos e é imprescindível que o uso seja o mais confortável possível. O aparelho se tornou mais imersivo graças a seus hologramas mais realistas, um visor mais amplo que dobrou de tamanho. A Microsoft diz que essa evolução e melhor interação com os hologramas só é possível graças ao Time of Flight (ToF) ou em tradução livre Tempo de Voo. O óculos da Microsoft faz o reconhecimento da íris do usuário, reforçando a segurança no compartilhamento do HoloLens, e também faz um rastreamento ocular para entender o ponto que o usuário está olhando. Além dessas novidades muito bem vindas de hardware, a Microsoft anunciou algumas parcerias para deixar a utilização do HoloLens ainda mais interessante para o usuário.

Mas as novidade não acabam por aí. A Microsoft anunciou o Azure Kinect, um dispositivo que funciona de forma parecida com o Kinect que usamos no Xbox, porém para um mercado diferente. Podendo ser utilizado em lojas ou hospitais, ele faz o mapeamento do ambiente, podendo identificar se você retirou um produto de uma prateleira, ou se um paciente está correndo riscos de quedas ou acidente. Ele pode ser utilizado com mais aparelhos integrados, ou sozinho, vai depender da sua demanda.

Ele conta com Câmera de 12 Megapixel e com uma segunda Câmera de 1 megapixel com a tecnologia ToF, a mesma encontrada no HoloLens. Ele está disponível para desenvolvedores nos EUA e China a partir de U$399 ( R$ 1496,00).

Esse foi mais um pouco do que rolou na MWC 2019.

0

Você Pode Gostar!